quarta-feira, 11 de junho de 2008

Igreja é invadida por extremistas em Raipur Naka, na Índia

Um grupo de extremistas hindus invadiu o culto de adoração matutino dominical na Igreja Masihi Mandir, localizada em Raipur Naka, na cidade de Durg, Estado de Chhatisgarh, no último dia 1º de junho. Os extremistas acusaram os cristãos de realizarem conversões religiosas forçadas. Dois membros da igreja ficaram feridos na ação. Uma queixa contra os extremistas foi registrada. A Portas Abertas manteve contato com o pastor, e assegurou a ele ajuda e orações de irmãos ao redor do mundo.

Aproximadamente 100 homens, mulheres e crianças estavam na igreja na hora do ataque. Os extremistas gritaram slogans de militantes hindus para intimidar os cristãos e ordenaram o fim do culto, enquanto gesticulavam para o pastor sair do corredor da igreja. Eles acusaram o pastor Nelson Daniel de conversão religiosa forçada e arrancaram o microfone das mãos dele.

Os invasores também empurraram alguns crentes e machucaram um homem chamado Chotelal e uma mulher de nome Pratibha. Os extremistas acusaram os membros da igreja de conversões forçadas e os ameaçaram de conseqüências medonhas caso eles continuassem adorando a Deus.

Cristãos pressionam a polícia

Depois do incidente, 150 pessoas da comunidade cristã organizaram um protesto por volta das 13h30, do lado de fora da delegacia de polícia de Durg, exigindo uma ação contra os culpados. A polícia também enviou o pastor e os dois feridos para um exame de corpo de delito depois de ser pressionada pelos cristãos locais.

O pastor Daniel refutou a alegação de conversões forçadas. Ele explicou que a igreja é um lugar onde as pessoas se juntam para adoração e não para serem convertidas à força.

A polícia registrou uma queixa com base nas seções 147, 448, 295, 323 do Código Penal Indiano, por sujar um lugar de adoração, causando revolta e lesão voluntária. Os funcionários policiais locais asseguraram a segurança da comunidade cristã.

A comunidade cristã prometeu organizar mais protestos contra esses incidentes que têm como objetivo restringir a liberdade religiosa deles.

A Portas Abertas está em contato constante com o pastor Daniel. Um membro da Portas Abertas Índia também esteve na cidade de Durg e se encontrou com o pastor e a família dele um dia depois desse incidente. Ore por eles.

Fonte: Missão Portas Abertas
www.portasbertas.org.br

EUROCOPA: Podolski é excomungado por gols contra a Polônia

Os dois gols na vitória da Alemanha sobre a Polônia, no domingo, pela primeira rodada do Grupo B da Eurocopa, ainda rendem problemas para o atacante Podolski. Desta vez, o jogador, que nasceu na Polônia, foi excomungado pelo partido ultracatólico LPR.

Segundo o jornal português "Record", Podolski e Klose, que também tem nacionalidade polonesa, revoltaram os membros do partido por defenderem a seleção alemã e tiveram seus direitos católicos retirados.

Antes, o jovem atacante havia sido criticado pelo ex-vice-ministro polonês Miroslaw Orzechowski, que pediu a retirada da cidadania das pessoas que defendem outros países.


Fonte: Lancepress

Trilha de quatro dias ao norte de Israel segue passos de Jesus

Uma trilha difícil começa por entre a estrada que sai de um local sagrado repleto de ônibus no mar da Galiléia, indo parar num monte coberto de aveia selvagem e espinhos.

Todos os anos, milhares de peregrinos visitam a igreja de pedra em Tabgha e outros santuários celebrando os milagres de Jesus. Mas poucos se aventuram além das multidões até o cenário em que Jesus caminhou na Galiléia. Aqueles que o fazem encontram silêncio e conforto nos montes de pedras e nas sobras das oliveiras que cobrem as planícies.

Um projeto privado israelense está realizando caminhadas de 65 km pela região onde Jesus ministrou seus ensinamentos. A Trilha de Jesus espera levar milhares de turistas a seguir seus passos e ouvir os cantos dos pássaros, sentir o aroma do dill e refletir ao longo do caminho.

Como a trilha ainda não está demarcada, os viajantes têm de contratar um guia, baixar as coordenadas de GPS pelo site Jesustrail.com ou adquirir mapas em sites turísticos.

O caminho pode ser percorrido em quatro dias. O peregrino tem a opção de se hospedar em um kibutz ou uma residência árabe, ou ainda levar uma barraca e acampar.

"Acima de tudo, acho que a trilha mostra a natureza humana de Jesus, quando a Bíblia fala dele tornando-se carne e vivendo entre as pessoas", considera David Landis, norte-americano que tem ajudado a demarcar o caminho.

"Você fica mais reflexivo, meditativo, pensando na sua relação com Jesus durante a caminhada", diz o pastor David Hughes. "Quanto mais íntimo você fica dessa terra, mais íntima ela fica de você, dos aromas, dos sentimentos e das montanhas."

O Ministério do Turismo de Israel afirma que também está projetando uma demarcação da trilha. Outra iniciativa, da Universidade de Harvard (The Abraham Path, ou A Trilha de Abraão), pretende promover os caminhos do profeta Abraão, em um total de mais de 1.200 km, da Turquia até seu túmulo, em Hebron.

Fonte: Folha Online Turismo