quarta-feira, 2 de julho de 2008

Adolescente mata amigo em ritual de magia negra

PIAUÍ - A dona-de-casa Valdinete Maria dos Santos, 35 anos, passou 49 dias esperando por notícias do filho mais velho. Nesse período, chegou a sonhar com ele duas vezes. A volta do filho para casa, como ela previa, não aconteceu.


O estudante Arlisson Wanderley dos Santos, 15, estava morto desde o dia 12 de maio, mesmo dia em que foi visto pela última vez, no centro de Igarassu, na Região Metropolitana de Recife, onde morava. Arlisson foi vítima de um crime cercado de mistérios. Um misto de magia negra e ciúmes, segundo a polícia. Depois de ter sido convidado para ir, junto com dois adolescentes de 16 anos, a uma casa alugada pelo colega Thiago Alves da Silva, 20, Arlisson foi assassinado por estrangulamento e teve o corpo enterrado em um dos quartos da casa, localizada no Loteamento Bela Vista.

O crime só foi solucionado nesta segunda-feira porque o dono do imóvel percebeu o mau cheiro no local e chamou a polícia. Logo em seguida, o corpo foi descoberto. Segundo o cabo Alexandre Guedes, do 17º BPM, no momento em que a viatura policial estava em frente ao imóvel, a mãe do suspeito passou pelo local e contou o paradeiro do filho, que estava morando em outro loteamento no município. Apesar de ter alugado a casa, Thiago não morava lá. O lugar era usado apenas para pequenas festas e reuniões de amigos. “Ele confessou o crime e denunciou os dois adolescentes. Então, trouxemos os três para a delegacia para esclarecer o caso”, contou Guedes.

Ao chegarem à Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA), os dois adolescentes contaram que Thiago havia prometido a alma de Arlisson ao diabo em um ritual satânico. Mesmo tendo confessado o crime e dormido toda a noite ao lado do corpo, Thiago negou cultuar o satanismo. Depois de ser detido, ele alegou motivos de ciúmes para praticar o crime. “Tinha uma namorada e Arlisson fez a cabeça dela para ela terminar comigo e voltar para o ex-namorado. Por isso fiquei com raiva dele e resolvi planejar o crime. Quando já estávamos lá em casa, bebemos e colocamos um comprimido de roupinol no copo para ele apagar. Depois disso, peguei uma corda e coloquei no pescoço dele. Aos poucos fui puxando e ele foi caindo até morrer”, contou o acusado, sem demonstrar sentimento de culpa.

Thiago completou a narração contando como os adolescentes o ajudaram. “Enquanto um dos meninos segurava as mãos dele, o outro ficou cantando para os vizinhos não ouvirem nada”, declarou. O corpo de Arlisson só foi retirado do buraco onde estava com a ajuda do Corpo de Bombeiros. Ao prestarem depoimento, os dois adolescentes confessaram que costumavam praticar atos satânicos. Os dois disseram que além de beberem sangue já tiraram fotografias com caveiras e ossos dentro do Cemitério de Igarassu. “Já cortei meu braço e bebi o sangue com rum e com vodca. Thiago e o outro menino também já fizeram isso. Ele (Thiago) é um roqueiro anti-Cristo”, contou um dos adolescentes.

Os dois foram autuados em flagrante por ocultação de cadáver e encaminhados para uma unidade da Fundação da Criança e do Adolescente (Fundac). Thiago foi levado para o plantão da Força-Tarefa, onde seria autuado.

Agora, o inquérito será concluído pela Delegacia de Igarassu.“Só depois de ouvirmos os três acusados é que poderemos entender o que houve. É um caso que envolve rituais satânicos e teve também a questão de ciúmes”, detalhou o delegado titular da delegacia de atos infracionais da GPCA, Jandir Carneiro Leão.


(Fonte: TV Canal 13)

Ex-atacante do São Paulo deixa time da Série B e vira pastor

Fortaleza, CE, – Muitos acreditam que futebol, política e religião não devem ser discutidos, mas no caso de Jean Carlos, ex-atacante da Ponte Preta e São Paulo, duas dessas vertentes estão em evidência. O jogador abandonou a carreira nos gramados para virar pastor de uma igreja evangélica.


Jean havia deixado o Ceará, da Série B, há duas semanas sem dar qualquer satisfação à direção do Vovô. A opção em seguir a carreira religiosa foi uma justificativa que o empresário do atleta deu ao presidente Evandro Leitão.

“Iríamos suspender o contrato do atacante, mas o empresário entrou em contato e ressarciu o clube de todas as despesas que tivemos com ele. Pela primeira vez ouvi falar numa história dessas”, disse Leitão.

O time cearense não está bem dentro do Brasileiro Série B, pois vem de derrota, por 2 a 1, para o Avaí, resultado que derrubou o time para a oitava colocação, com 11 pontos.

(Fonte: Futebol Interior)