domingo, 3 de agosto de 2008

Posso confiar em você?

Você já deve ter parado para se perguntar: “Será que realmente confio em Deus? Estou entregando verdadeiramente minha vida ao Senhor, ou muitas vezes entrego, mas logo em seguida tomo de volta os meus problemas?”

Buscando respostas na Palavra, é certo que as encontraremos facilmente. Sabemos que podemos contar com Deus por tudo que Ele fez por amor a cada um de nós. Muitos personagens bíblicos provaram da fidelidade do Senhor naqueles tempos. A Palavra é clara e demonstra, tanto no Velho como no Novo Testamento, as verdades de um Deus zeloso, justo e misericordioso para com aquele que confia os desígnios de sua vida a Ele. Não só naqueles dias, como hoje, o Senhor honra seu compromisso em cuidar de tudo que deixamos em suas mãos, de tudo o que abandonamos sob o cuidado dele.

Sabemos dessas verdades, mas também estamos cientes de que uma relação de confiança requer um sentimento mútuo entre as partes. À luz desta verdade, uma outra pergunta precisa ser feita: “Você confia em Deus, mas e Deus, pode confiar em você?”

Estava refletindo a respeito de minha confiança em relação a Deus e subitamente me veio ao coração esta pergunta, nitidamente revelada por Deus: “Posso confiar em você?” Confesso que parei por um instante e analisei o que tenho feito para merecer a confiança de Deus, e pude entender que ainda há muito por fazer.

Gostaria de propor esta análise a você e te convidar a fazer esta reflexão. O que você tem feito para construir esta relação de confiança? Você tem demonstrado que Deus pode contar contigo e que há fidelidade em seu compromisso para com Ele? O Senhor pode confiar em suas mãos o serviço santo para construção do seu reino? Você verdadeiramente tem buscado, por meio de suas atitudes, inspirar a confiança do Altíssimo?

Muito o Senhor tem a nos confiar, seja nas pequenas como nas grandes coisas. Seja dentro de nossas casas, em nosso ministério ou realizando grandes feitos em seu nome não só em nosso bairro, cidade, mas até mesmo pelo país, pelas nações.

Precisamos nos tornar cientes de que toda nossa confiança depositada em Deus é fielmente correspondida, se verdadeiramente abandonarmos nossa vida, os nossos problemas nas mãos dele. Mas precisamos refletir se a confiança que Deus deposita em nós para a construção e propagação do seu reino aqui na terra está sendo correspondida com esta mesma fidelidade.

Estejamos atentos ao que Deus espera de nós. Muitas vezes a nossa sede em encontrar, na fidelidade do Senhor, respostas imediatas para nossas orações, não nos permite parar para pensar neste aspecto tão importante e precioso na construção de um relacionamento íntimo com o nosso Deus. Ele quer nos confiar mais de seus planos, quer nos tornar verdadeiros agentes e legítimos membros do Corpo de Cristo. Precisamos apenas nos dispor e demonstrar nosso desejo em servi-lo com empenho e fidelidade.
Ele quer mais de mim e de você!

Retirado de : www.lagoinha.com

Um selo do último rei da Judéia é descoberto em Jerusalém

JERUSALÉM - Arqueólogos israelenses anunciaram nesta sexta-feira descoberta em Jerusalém de uma inscrição com o nome de um membro da corte do último rei da Judéia, que reinou há 2.600 anos.

"Descobrimos a impressão em argila, muito bem conservada, de um selo que leva o nome de Gedalias, filho de Pasur", um membro da corte do rei Zedequias, mencionado na Bíblia (Jeremias 21.1 e Jeremias 38.1), declarou à AFP a arqueóloga Eilat Mazar, responsável pela escavação.

Mazar disse que esta inscrição de um centímetro de diâmetro foi descoberta próximo de uma segunda que leva o nome de outro oficial da corte e que foi descoberta em 2005.

Segundo a arqueóloga, trata-se de uma "descoberta excepcional", pois é muito raro que inscrições estejam em tão bom estado de conservação.

No entanto, o renomado arqueólogo Israel Finkelstein, autor do best-seller "A Bíblia Revelada", minimizou a importância da descoberta.

"Dezenas de impressões de selos da época já foram descobertas e depois se soube que alguns eram falsos", declarou à AFP, recordando que o Museu do Louvre tem dois selos autênticos da Judéia, que remontam a mais de um século antes de Zedequias.

"Essa descoberta tem um interesse, mas não muda nossas idéias sobre o reino de Zedequias, cuja existência já foi provada pela arqueologia, confirmando o relato bíblico", acrescentou.

A escavação no bairro de Silwan, em Jerusalém Leste anexada, no sítio mais antigo da Cidade Santa, é financiada por diversas instituições de direita ou ultranacionalistas israelenses, sob a supervisão da Universidade Hebraica de Jerusalém.

Vasalo do rei da Babilônia, Nabucodonosor, Zedequias morreu em 586 antes de nossa era, depois de a revolta do reino da Judéia contra a Babilônia ter sido sufocada e a tomada de Jerusalém.


Selo com a inscrição do nome do rei

Retirado de: www.overbo.com.br