terça-feira, 5 de agosto de 2008

Filho de importante chefe terrorista do Hamas se converte para Jesus Cristo

“Espero que meu pai e minha família abram os olhos para Jesus e o Reino de Deus”.

O filho de um dos líderes mais populares da organização terrorista Hamas mudou-se para os Estados Unidos e se converteu ao Cristianismo.

Numa entrevista exclusiva ao jornal Haaretz, Masab Yousuf, filho do sheik Hassan Yousef, líder do Hamas da Margem Ocidental, criticou duramente o Hamas, elogiou Israel e disse esperar que seu pai terrorista abra os olhos para Jesus e para o Cristianismo.

“Sei que estou colocando minha vida em perigo e estou em risco de perder meu pai, mas espero que ele entenderá isso e que Deus dará a ele e minha família paciência e disposição de abrir os olhos para Jesus e para o Cristianismo. Talvez um dia poderei voltar à Palestina e para Ramalá com Jesus, no Reino de Deus”, disse Masab.

Masab disse que no passado ajudou seu pai nas atividades do Hamas, mas agora ele tem amor por Israel e lamenta a existência do Hamas.

“Mandem minhas saudações a Israel. Sinto falta desse país. Respeito Israel e o admiro como um país”, diz ele.

“Vocês judeus precisam estar cientes: Vocês nunca, mas nunca terão paz com o Hamas. O islamismo, como a teologia que os guia, não permitirá que eles cheguem a um acordo de paz com os judeus. Eles crêem que a tradição diz que o profeta Maomé lutou contra os judeus e que portanto eles devem continuar a lutar contra eles até a morte”.

Masab criticou fortemente a sociedade palestina como “uma sociedade inteira que santifica a morte e os terroristas suicidas. Na cultura palestina, um terrorista suicida se torna um herói, um mártir. Os sheiks dizem a seus alunos acerca do ‘heroísmo dos shaheeds [em árabe, mártires santos, termo aplicado pelos palestinos aos homens-bombas suicidas]’”.

O pai de Masab é considerado a figura mais popular do Hamas na Margem Ocidental. Ele está cumprindo uma sentença de prisão em Israel por planejamento ou envolvimento em múltiplos ataques terroristas, inclusive uma infame explosão suicida em 2002 no restaurante da Universidade Hebraica de Jerusalém, onde nove estudantes e funcionários foram mortos.

Numa declaração à agência noticiosa palestina Maan, Suhaib, que é irmão de Masab, negou fortemente que Masab se converteu ao Cristianismo.

Mas o jornal Haaretz mantém-se fiel ao artigo. O jornal disse que enviou um correspondente aos Estados Unidos para um encontro e entrevista pessoal e minuciosa com Masab.

Traduzido e adaptado por Julio Severo: www.juliosevero.com

Fonte: WND

Americanas adotam a aeróbica gospel para perder peso e louvar a Deus

WASHINGTON — Os músculos abdominais queimam à medida que elas se exercitam, mas a dor é melhor suportada enquanto rezam para Deus em um salão de uma igreja perto de Washington, ao som de uma melodia gospel.

“Estamos terminando, dêem graças a Deus”, grita a instrutotra da aeróbica gospel Melanie Kelly, tentando superar o som da músico que embala o ritmo do grupo de mulheres afro-americanas.

Segundo ela, a aeróbica gospel faz uma fusão da espiritualidade com o esporte, do adoração pela boa forma ao louvor ao Senhor.

“A aeróbica gospel faz com que nos reunamos e nos exercitemos para apresentar nossos corpos como templos para Deus”, explicou Dawn Harvey, pastora da Igreja e fundadora da Embrace your Greatness, movimento que visa a dar mais poder às mulheres.

“Nossos corpos abrigam o Espírito Santo, por isso queremos cuidar de nossos templos para poder ter vidas longas, prósperas e saudáveis”, acrescentou, citando a primeira carta de São Paulo aos Coríntios.

Kelly dá aulas semanais de aeróbica nesta igreja na periferia de Washington desde abril, quando diz que resolveu fazer isso por causa de uma visão celestial.

“Um ia estava em casa dançando e me exercitando e Deus me mostrou a visão da aeróbita gospel”, contou Kelly, que trabalha como analista de sistemas.

“Livrem-se do demônio! Vamos, força, meu Deus é um Deus formidável!”, anima a instrutora ao grupo que faz flexões.

“O corpo sente, dói… mas, quando nos esforçamos, superamos isso”, explica Mary Grice, funcionária dos correios.

“É ginástica aeróbica, mas fazer isso pelo Senhor torna mais fácil e nos dá um impulso extra”, acrescenta Kindra Owens.

Patrina conta que perdeu 8,5 kg desde que se uniu à aula em maio passado.

“Era sócia de uma academia antes, mas nunca ia. Lá eles só tocam Britney Spears e coisas do gênero, e eu não quero escutar a Britney Spears”, explicou.

“Aqui nós recebemos apoio. Sabemos que as pessoas estão rezando or você e estão do teu lado”.

Para as participantes, ao contrário das academias normais que são “um mercado de carne, onde homens e mulheres escassamente vestidos se comem com os olhos”, nas aulas de aeróbica gospel a única coisa que lhes interessa é o instrutor maior, ou seja, Deus.

“Ele está nos olhando agora. Está sempre conosco”, diz Harvey trocando a música para alterar o exercício que vai moldar os glúteos de suas alunas, com ajuda divina.

Retirado de Plantão Gospel