segunda-feira, 25 de agosto de 2008

Medalhas de ouro para atletas envolvidas com a fé

CHINA - A lançadora de discos norte-americana Stephanie Brown Trafton e a remadora Anne Cummins não se esqueceram de seu papel como evangelistas na Vila Olímpica e mesmo dedicando suas horas livres para falar de Jesus ainda receberam medalhas de ouro na Olimpíada de Pequim (ou Beijing), cada uma em sua modalidade.

Stephanie Trafton conduziu estudos bíblicos na Vila Olímpica e no dia 18 de agosto lançou o seu primeiro disco, dentre os seis lançamentos permitidos, a uma distância de 64.74 metros. Foi campeã na primeira tentativa e obteve a sua primeira medalha de ouro em uma competição de nível internacional.

“Jesus é quem está fazendo o impossível em minha vida", disse ela antes de competir. "Se for da vontade de Deus eu realizarei a minha meta de ganhar uma medalha Olímpica.”


Stephanie Trafton

E foi mesmo. A atleta de Cuba, Yarelys Barrio, levou a prata com um lançamento de 63.64 metros. O ouro de Stephanie Trafton foi o primeiro dos EUA na modalidade desde 1932, quando Lillian Copeland conquistou a medalha nos Jogos Olímpicos de Los Angeles.

"Eu acredito agora que posso fazer as coisas que Ele colocou em meu caminho ao mesmo tempo em que olho para o Senhor e busco forças”, disse a atleta. “O resultado dessa temporada esteve totalmente fora do meu controle direto, sei o que eu posso, contanto que eu seja disciplinada e foi uma surpresa", explicou ela.

Remando nas águas do Espírito

Anne Cummins (foto), a pastora de jovens que ajudou Stephanie Trafton a se aproximar de Jesus, faz parte da equipe feminina de remo dos Estados Unidos e conquistou a medalha de ouro na prova dos oito. Ela e as colegas de equipe fecharam o tempo em 6:05.34, quase dois segundos mais rápido que a equipe feminina da Holanda, que ficou com a prata.

A atleta carrega consigo a certeza de que há um propósito de Deus para ela estar no esporte, algo que ela realmente ama, e que dá a ela a oportunidade de ser um veiculo Dele aonde quer que ela vá.

“Deus me dá valor e sei que não posso ganhar isso só por remar, sinto que por causa da vida com Ele sou menos propensa a sentir os altos e baixos das minhas performances sem me abalar", disse Anne Cummins.

"Deus é o meu maior fã. Ele sempre me amará não importa o que eu faça. E Ele tem grandes e árduas expectativas para mim, quer que busquemos a excelência, por isso eu sempre estou tentando melhorar."

(Fonte: Portas Abertas)

Governo promete julgar cristãos, depois do fim da Olimpíada

portas_abertas Na província de Shandong, dois integrantes da equipe do seminário de uma igreja não-registrada, na cidade de Weifang, esperam pelo julgamento por “práticas ilegais de negócios”, depois de supostamente tentarem comprar Bíblias da Amity Press, editora oficial da China autorizada a imprimir Bíblias. O curioso é que os acusados foram detidos sob outras alegações.

Segundo as autoridades locais, o governo só aguarda o término dos Jogos Olímpicos para levá-los a julgamento. Ore por justiça.

Em 20 de maio, a polícia deteve por pouco tempo a professora Jin Xiuxiang, antes de pedir para que ela voltasse para casa. Em 29 de maio, a polícia e autoridades do Departamento de Administração de Assuntos Religiosos invadiram o seminário onde ela trabalhava, prenderam Jin e outro professor, Zhang Yage, junto com o diretor Lu Zhaojun por ter “uma escola sem licença”.

Na ocasião também foram confiscados os pertences do seminário, incluindo Bíblias e outros tipos de literatura cristã, uma minivan e um cartão de banco, de acordo com a Associação de Ajuda à China (CAA, sigla em inglês).

Acusação muda subitamente

Todos os três foram libertados em 28 de maio, depois de a CAA relatar a batida policial no seminário. No entanto, quando Lu e Jin retornaram ao distrito policial em 2 de junho para perguntar sobre os bens confiscados, os oficiais os detiveram de novo e os sentenciaram a um mês de detenção criminal por “operação de negócios ilegais”. Os bens não foram devolvidos.

As autoridades, a seguir, libertaram Lu e Jin, em 12 de julho, com o pagamento da fiança, informando-os que seriam julgados após os Jogos Olímpicos. Fontes da agência de notícias Compass confirmaram que Lu e Jin estão sob vigilância.

Retirado de Missão Portas Abertas
www.portasabertas.org.br

Irã suspende pena de morte por apedrejamento

Portas Abertas A Justiça do Irã anunciou a suspensão das condenações à morte por apedrejamento, o que significa também uma vitória para os cristãos, visto que havia a possibilidade de o Código Penal do Irã prever esse tipo de pena para quem deixasse a religião muçulmana e se convertesse ao cristianismo.

O país vinha sofrendo pressão internacional para abolir a prática, usada principalmente para punir o adultério e outros atos de natureza sexual considerados crime no país.

As críticas vinham aumentando desde o mês passado, quando oito mulheres e um homem foram sentenciados à morte por apedrejamento.

De acordo com o Código Penal Iraniano, homens condenados por adultério devem ser enterrados até a cintura antes de serem apedrejados. As mulheres são enterradas até a altura do peito. As pedras não devem ser grandes o suficiente para matar a pessoa de forma instantânea. O sofrimento é fundamental nesse tipo de pena.

Chicotadas

De acordo com a porta-voz do judiciário iraniano, Alireza Jamshidi, quatro dos nove condenados devem agora cumprir sentença na prisão ou receber chicotadas.

As penas alternativas a serem aplicadas aos outros cinco iranianos que estavam condenados ao apedrejamento ainda estão sendo estudadas, disse Alireza Jamshidi.

De acordo com o correspondente da BBC em Teerã, Jon Leyne, apesar de prevista na lei, a condenação por apedrejamento à morte vinha sendo praticada raramente desde 2002.

O último caso que se tem notícia é de um homem que foi apedrejado até a morte em julho de 2007. Sua companheira, que havia recebido a mesma sentença e passado 11 anos na prisão, foi solta em março de 2008.

Em teoria, a morte por apedrejamento se aplicava a homens e mulheres, mas as advogadas dizem que, na prática, muito mais mulheres do que homens recebiam a punição porque em geral são menos instruídas e mal representadas nos tribunais.

Retirado de Missão Portas Abertas
www.portasabertas.org.br

Silas Malafaia será responsável pelas madrugadas da Band

Aproveitando esse grande espaço, o pastor Silas dará oportunidade a vários pastores para que preguem mensagens edificantes e, assim, ganhem almas para o Reino de Deus.

“Por vontade do Senhor, e não tenho outra explicação para dar, a partir do dia 1º de setembro, toda a madrugada da Rede Bandeirantes será de nossa responsabilidade. O que nos impressiona nisso tudo é que fizeram ofertas milionárias por este horário, mas o dono da Rede Bandeirantes não aceitou nenhuma das propostas. Mandou chamar-me e ofereceu-me o espaço por 1/3 do que estavam propondo à emissora”.

Essas foram algumas das palavras do pastor Silas Malafaia ao falar de mais uma bênção que Deus o concedeu. Por conta do novo horário, o programa Vitória em Cristo terá mais tempo de exibição. Aproveitando esse grande espaço, o pastor Silas dará oportunidade a vários pastores para que preguem mensagens edificantes e, assim, ganhem almas para o Reino de Deus.

Anote aí os novos horários na Band:

De segunda a sexta - de 2h00 às 7h00 da manhã

Sábado e domingo – de 4h00 às 7h00 da manhã