quarta-feira, 4 de novembro de 2009

4ª Conferência teológica do Seminário Teológico do Sul. A Religião de Darwin: Teoria da evolução e o mito da ciência e religião


A Religião de DARWIN
Autor: Dr. Roberto Ramos


Em "A Religião de DARWIN", prefaciado pelo conhecido escritor e professor do Haggai: Pr. Paulo Solonca, o Dr. Roberto Ramos nos oferece um verdadeiro curso sobre "criação x evolução" - o que há de verdade e mito nestas duas correntes de pensamento! Qual de fato foi o legado de Charles Darwin, suas pesquisas e obras, e o que há de especulação e inverdades em suas teorias.

Um obra abalizada e bem escrita por um cientista brasileiro e evangélico que sabe se comunicar com facilidade e precisão com seus leitores. Um texto gostoso de ler num livro de 168 páginas de muita descoberta, curiosidades bíblicas e científicas. Uma obra necessária a todo pastor, professor, seminarista, missionário e estudante sério das Escrituras.

Um livro altamente recomendado para todas as pessoas que gostariam de saber a verdade sobre a "evolução ou criação" do universo em geral e dos seres humanos em particular.

Conheça um pouco mais sobre esse cientista e professor cristão brasileiro: Dr. Roberto Ramos: Nascido no Rio de Janeiro, em 22 de agosto de 1959, é casado com Myriam Pereira Botelho Ramos, e possui dois filhos, Robson (20) e Renan (12). Doutorou-se em Física Atômica e Molecular na Universidade Federal de Santa Catarina, no ano de 2001, a mesma Universidade onde havia se graduado em Física, no ano de 1990
Durante os anos de 1993 a 1995, fez Mestrado em Física de Plasmas no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos, SP, e nesse mesmo período, participou de um grupo de pesquisas no Laboratório Associado de Plasmas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (LAP-INPE), onde desenvolveu sua Monografia de conclusão do Mestrado.


No início de sua formação acadêmica, no Rio de Janeiro, estudou Teologia no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, onde, em 1983, recebeu o grau de Bacharel em Teologia. No ano seguinte, foi ordenado ao ministério pastoral pela Igreja Batista em Senador Camará, RJ, e mudou-se para Florianópolis, onde pastoreou a Igreja Batista em Campinas, em São José, na Grande Florianópolis, SC. Durante os anos de 1991 a 1994 pastoreou a Primeira Igreja Batista em São Sebastião, no litoral paulista, e em 1996, retornou para Florianópolis, para organizar a igreja da qual é pastor até hoje, a Igreja Batista Central do Kobrasol.

No ano de 1999, organizou o Núcleo de Recuperação e Reabilitação de Vidas (NURREVI), um centro de tratamento para dependentes químicos, do qual é o presidente, e que atende mulheres, de todas as idades, portadoras de dependência química. Atua como diretor do Instituto Batista de Educação, em Florianópolis, onde também leciona as disciplinas de Teologia Sistemática, Grego e Exegese do Novo Testamento. Atuou como professor substituto de Física na Universidade Federal de Santa Catarina e Fundação Universitária de Blumenau. Tem participado de congressos e seminários como conferencista, principalmente sobre evolucionismo x cristianismo.

Dr. Roberto Ramos será o preletor oficial da nossa Conferencia Teológica. Nesta ocasiào ele estará lançando o seu livro A Religião de Darwin, lançado pela editora ABBA PRESS

A Conferencia será realizada no Centro de Atividades da ADI

A inscrição é de 10 reais por pessoa

A data é nos dias 21, 22 de Novembro de 2009

Programa:

21/11 - Início da Conferencia as 14.00 horas até as 17.30 com intervalo para coff breack
21/11 - Segunda Palestra as 19:30 minutos
21/11 - Lançamento do Livro do Dr. Roberto Ramos

22/11 Terceira Palestra as 9.30 minutos
22/11 Término da Conferencia as 12:00 horas

Realização: Seminário Teológico do Sul - Tubarão Santa Catarina
Contato: 48 - 3626 4756; 36261171 - pastorcarloslopes@hotmail.com

Apóio: STS( Seminário Teológico do Sul) ABBA (Associação Beneficente Braço Amigo), CONPET ( Conselho de Pastores de Tubarao e Regiao) , SOS - Vida, ADI (Assembléia de Deus Independente)

Ajudando a Igreja Brasileira a ser Igreja de Cristo

Fonte: carlosalopes.blogspot.com

quarta-feira, 28 de outubro de 2009


Martinho Lutero nasceu em 10 de novembro de 1483, no sopé da montanha do Harz na cidade de Eislebem. O reformador Martinho Lutero era filho de um minerador de prata de classe média. O jovem foi destinado para estudar direito, porém, assustado durante uma tempestade perigosa numa estrada próximo de Erfurt, ele prometeu a Santa Ana tornar-se monge caso fosse livre.

Todavia o que levou Lutero a tomar o hábito foi o seu profundo interesse pela própria salvação. Em junho de 1505, antes de completar os vinte e dois anos de idade, Lutero ingressou no Mosteiro Agostinho de Erfurt. Desgostoso com a Igreja Romana em 31 de outubro de 1517, Lutero afixou suas 95 teses na porta da igreja do castelo de Wittenberg e fez a reforma protestante.

Pesquisas recentes no campo da história da reforma diz que Lutero em vez de afixar as 95 teses na porta da igreja do castelo de Wittenberg, ele enviou as teses para o seu bispo Gerônimo Schulz, de Brandemburgo. O fato é que Lutero rompeu com Status quo do tacão da religiao fria, excludente, intimista, clerical, vazia e manca que nutria em sua base uma hermeneutica estranha, confusa e ditatorial, fazendo assim a reforma protestante celebrada e comemorada no dia 31 de outubro "Dia da Reforma".

João Calvino Teólogo protestante francês nasceu na Picardia, e estudou filosofia na universidade de Paris entre 1523 e 1527. Em 1528, recebeu o grau de mestre em teologia. Em 1536 na Suíça publicou sua grande obra com 26 anos, As Institutas.

Calvino faleceu a 27 de maio de 1564, foi um dos grandes teólogos e reformador que sistematizou a teologia, escreveu vários comentários da Bíblia e foi fiel a Deus em seu ministério como pastor, exegeta e reformador. O teólogo alemão Karl Bart disse que Calvino é uma catarata, uma floresta primitiva, na qual ele se assentaria e passava o resto da sua vida somente com Calvino.

A Reforma Protestante tem nos deixado um fabuloso tesouro doutrinário oriundo da própria Palavra de Deus e omitido e esquecido por vários gerações. Muitos foram os servos de Deus que lutaram pela reforma como John Wicliff, João Huss, Savonarola, Zwínglio, Tyndale etc. Para isso, admitimos e transmitimos as verdades da nossa tradição eclesiástica: “Sola Scriptura, Sola Christi, Sola Gratia, Sola Fide, Soli Deo Glória.” São esses cinco termos latinos que devem sintetizar a nossa fé cristã, pois todo o ensino sadio da Bíblia tem aqui seu fundamento clássico.

Sola Scriptura (Somente a Escritura) Segundo Heinrich Heppe, a Sagrada Escritura é única fonte e norma para todo o conhecimento cristão. Logo a base dos ensinamentos é, e sempre será, a Escritura Sagrada, que está acima da tradição, da razão, do pragmatismo, da cultura, acima de tudo. O cristão autêntico deve sempre ser dirigido pela palavra de Deus.

Com Sola Scriptura queremos afirmar que a Bíblia é a palavra de Deus, que ela é inerrante, infalível e que tem autoridade em tudo. Essa doutrina é importante para a purificação, crescimento e preservação da igreja. Segundo a Declaração de Cambridge, “...a obra do Espírito Santo na experiência pessoal não pode ser desvinculada da Escritura. A Bíblia sozinha ensina tudo o que é necessário para a nossa salvação do pecado e é o padrão pela qual todo comportamento cristão deve ser avaliado

Sola Christi (Somente Cristo) Cremos piamente que somente Cristo Jesus, o Filho de Deus, pode salvar o homem (Jo. 3.16), que não existe mais ninguém que possa mediar o homem a Deus (ITm. 2.5), nem justificá-lo, se não for Cristo, o Senhor (Rm. 5.1), pois somente ele e mais ninguém é o caminho a verdade e a vida (Jo.8.33).

É preciso que entendamos que somente ele e mais ninguém pode perdoar os nossos pecados (Jo. 1.29) e nos dar vida eterna (Jo.1 0.10). A Declaração de Cambridge conclui: “Por isso reafirmamos que nossa salvação é realizada unicamente pela obra mediatória do Cristo histórico. Sua vida sem pecado e sua expiação por si só são suficientes para nossa justificação e reconciliação com o Pai”.

Sola Gratia ( Somente a Graça) É a Doutrina da Graça, na Bíblia, que aponta todos os méritos para Cristo. Com a sola gratia queremos afirmar, como igreja de Cristo, que a salvação do homem pecador é obra exclusiva da graça de Deus. O homem pecador não tem poder para se salvar e nem para viver de maneira bíblica, neste mundo.

Como sublinha a Bíblia em Tito 2.11, somente Deus pode ofertar isso para o homem: “Por que a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens”. A Bíblia também diz em Efésios 2.8-9 o seguinte: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus não vem de obras, para que ninguém se glorie”.

Sola Fide (Somente a Fé) É pela graça de Deus que somos justificados, mediante a fé em Cristo Jesus. A fé é um dom de Deus, como diz a Bíblia em Romanos 1.16.17 “Porque não me envergonho do Evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: O justo viverá da fé”.

A fé salvífica é uma confiança plena no sacrifício de Jesus Cristo por mim, logo, eu obedeço a ele e me sujeito a ele, pois justificado através d’Ele eu vivo de fé em fé. É importante dizer também que a fé não é um sentimento vago. O homem não pode ser salvo se ele não crer inteiramente no sacrifício de nosso Senhor Jesus Cristo (Ef.2:8-9).

Soli Deo Glória (Somente a Deus a Glória) Cremos que o único que pode receber toda a glória é somente Deus (Mt. 5.16; I Cor.10.31; Ef.3.21); que o homem é um ser que glorifica a Deus e não um ser que recebe a glória (Rm. 15.5-6; I. Cor.3.21). O humanismo tem colocado o homem num patamar que a Bíblia não coloca (Jer. 9.24). A Bíblia deixa claro que Deus é o único que pode receber toda a glória (Sal. 29.8; Lc. 2.14; Rm. 11.36), pois tudo vem das Suas mãos — Tanto a graça comum (Sal. 19.1; Mt. 5.45) quanto a graça salvífica (I Co. 6.20). O breve Catecismo de Westminster (1647) sublinha: “Qual é o fim principal do homem? O fim principal do homem é glorificar a Deus e alegrá-lo para sempre". O próprio Jesus Cristo definiu a sua vida e ministério dizendo: "Eu te glorifiquei na terra” (Jo. 17.4) É assim que deve ser a igreja, que é fiel a Deus: Ela deve glorificar a Deus em tudo.

Pastor Carlos Augusto Lopes
Teólogo

4ª Conferência Teológica do STS: A religião de Darwin - Teoria da evolução e o mito da ciência e da religião

A Religião de DARWIN
Autor: Dr. Roberto Ramos


Em "A Religião de DARWIN", prefaciado pelo conhecido escritor e professor do Haggai: Pr. Paulo Solonca, o Dr. Roberto Ramos nos oferece um verdadeiro curso sobre "criação x evolução" - o que há de verdade e mito nestas duas correntes de pensamento! Qual de fato foi o legado de Charles Darwin, suas pesquisas e obras, e o que há de especulação e inverdades em suas teorias.

Um obra abalizada e bem escrita por um cientista brasileiro e evangélico que sabe se comunicar com facilidade e precisão com seus leitores. Um texto gostoso de ler num livro de 168 páginas de muita descoberta, curiosidades bíblicas e científicas. Uma obra necessária a todo pastor, professor, seminarista, missionário e estudante sério das Escrituras.

Um livro altamente recomendado para todas as pessoas que gostariam de saber a verdade sobre a "evolução ou criação" do universo em geral e dos seres humanos em particular.

Conheça um pouco mais sobre esse cientista e professor cristão brasileiro: Dr. Roberto Ramos: Nascido no Rio de Janeiro, em 22 de agosto de 1959, é casado com Myriam Pereira Botelho Ramos, e possui dois filhos, Robson (20) e Renan (12). Doutorou-se em Física Atômica e Molecular na Universidade Federal de Santa Catarina, no ano de 2001, a mesma Universidade onde havia se graduado em Física, no ano de 1990
Durante os anos de 1993 a 1995, fez Mestrado em Física de Plasmas no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos, SP, e nesse mesmo período, participou de um grupo de pesquisas no Laboratório Associado de Plasmas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (LAP-INPE), onde desenvolveu sua Monografia de conclusão do Mestrado.


No início de sua formação acadêmica, no Rio de Janeiro, estudou Teologia no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, onde, em 1983, recebeu o grau de Bacharel em Teologia. No ano seguinte, foi ordenado ao ministério pastoral pela Igreja Batista em Senador Camará, RJ, e mudou-se para Florianópolis, onde pastoreou a Igreja Batista em Campinas, em São José, na Grande Florianópolis, SC. Durante os anos de 1991 a 1994 pastoreou a Primeira Igreja Batista em São Sebastião, no litoral paulista, e em 1996, retornou para Florianópolis, para organizar a igreja da qual é pastor até hoje, a Igreja Batista Central do Kobrasol.

No ano de 1999, organizou o Núcleo de Recuperação e Reabilitação de Vidas (NURREVI), um centro de tratamento para dependentes químicos, do qual é o presidente, e que atende mulheres, de todas as idades, portadoras de dependência química. Atua como diretor do Instituto Batista de Educação, em Florianópolis, onde também leciona as disciplinas de Teologia Sistemática, Grego e Exegese do Novo Testamento. Atuou como professor substituto de Física na Universidade Federal de Santa Catarina e Fundação Universitária de Blumenau. Tem participado de congressos e seminários como conferencista, principalmente sobre evolucionismo x cristianismo.

Dr. Roberto Ramos será o preletor oficial da nossa Conferencia Teológica. Nesta ocasiào ele estará lançando o seu livro A Religião de Darwin, lançado pela editora ABBA PRESS

A Conferencia será realizada no Centro de Atividades da ADI

A inscrição é de 10 reais por pessoa

A data é nos dias 21, 22 de Novembro de 2009

Programa:

21/11 - Início da Conferencia as 14.00 horas até as 17.30 com intervalo para coff breack
21/11 - Segunda Palestra as 19:30 minutos
21/11 - Lançamento do Livro do Dr. Roberto Ramos

22/11 Terceira Palestra as 9.30 minutos
22/11 Término da Conferencia as 12:00 horas

Realização: Seminário Teológico do Sul - Tubarão Santa Catarina
Contato: 48 - 3626 4756; 36261171 - pastorcarloslopes@hotmail.com

Apóio: STS( Seminário Teológico do Sul) ABBA (Associação Beneficente Braço Amigo), CONPET ( Conselho de Pastores de Tubarao e Regiao) , SOS - Vida, ADI (Assembléia de Deus Independente)

Ajudando a Igreja Brasileira a ser Igreja de Cristo

terça-feira, 13 de outubro de 2009

A IMPORTÂNCIA DO JEJUM NA VIDA DO CRISTÃO E DA IGREJA: CAMINHOS DE UMA ESPIRITUALIDADE PRÁTICA E ABNEGADA


Vivemos uma época onde muitas pessoas tem trocado a vida de relacionamento íntimo com Deus pelas bagatelas deste mundo. Muitas pessoas se relacionam com Deus somente nos cultos na igreja e o resto do tempo ficam longe do banquete divino da intimidade com Deus. Não é a toa que vários cristãos vivem uma vida seca, árida confusa e infiel.

Muitos já nem lêem mais a Bíblia, nem gastam mais horas em oração e não nutrem mais uma vida de consagração. Tem muitos filhos de Deus que jamais jejuaram e outros que antes jejuavam e agora já não jejuam mais. Seria o jejum algo importante? Seria o jejum algo que saiu de moda? O que a Bíblia fala sobre o jejum? Por que eu devo jejuar? Como eu devo jejuar?

Essas é varias perguntas surgem na vida de muitas pessoas que precisam de resposta bíblica para o bom andamento da vida cristã prática. Quando abrimos a Bíblia percebemos o quanto a palavra de Deus fala a respeito do Jejum tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento. O apóstolo Paulo mesmo afirmou que jejuou muitas vezes (II Cor.11.27).

O jejum não é somente ausência de alimento mais profunda convicção da dependência divina, profunda convicção de arrependimento, profunda convicção de humilhação diante de Deus o Todo Poderoso, profunda convicção que Deus se move de maneira abundante entre o seu povo entre a sua igreja.

O profeta Joel convoca o povo no Antigo Testamento para jejuar. Ele diz: “Promulgai um santo jejum, convocai uma assembléia solene, congregai os anciãos, todos os moradores desta terra, para a casa do Senhor, vosso Deus, e clama ao Senhor” (Joel.1.14).

Da mesma forma aconteceu com os moradores de Nínive diante da situação crítica que elas estavam vivendo eles promulgaram um jejum “Os ninivitas creram em Deus, e proclamaram um jejum, e vestiram-se de panos de saco, desde o maior até o menor” ( Jonas 3.5).

Quando o grande líder Neemias que edificou os muros de Jerusalém soube que a cidade estava em grande miséria, tristeza e desprezo como homem de Deus diz a Bíblia que ele jejuou “Tendo eu ouvido estas palavras, assentei-me, e chorei, e lamentei por alguns dias; e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus” ( Ne.1.4).

Todos esses textos clássicos na Bíblia mostram o quanto precisamos ter uma vida de consagração diante de Deus. Vivemos momentos delicados como povo de Deus, precisamos erguer juntos o altar da oração e do jejum de fato todos nós queremos que Deus nós encha com a sua graça e nos use com o seu poder. Assim como é salutar nos encontrarmos para as festas na igreja e nos confraternizarmos na comunhão dos santos com comida,alegria e regozijo também é primordial a igreja num só propósito se reunir em jejum e oração para buscar a Deus em Espírito e em Verdade.

Dr. W.L. Duewel nos lembra alguns pontos da prática do Jejum e da oração.

1) O Jejum aprofunda sua humildade ( Es.8.21;Sal.35.13;I Pe.5.6; II Cr.7.21;Tg.4.10; I Pe.5.5.)
2) O Jejum aprofunda sua fome pela presença e pelo poder de Deus, e pelas respostas á oração
3) O Jejum aumenta sua conventração na oração. O erudito bíblico Dr. Andrew Murray diz que a oração precisa do jejum para o seu desenvolvimento completo e perfeito
4) O Jejum solidifica sua determinação e convicção.
5) O Jejum alimenta sua fé.
6) O Jejum abre o seu coração para que o Espírito Santo o toque, o encha e o use mais completamente, pois deixamos de lado o tangivel e esperamos os recursos celestiais e na graça do Senhor.
7) O Jejum adiciona fogo á sua sinceridade e zelo.

Nós da ADI Estaremos orando e jejuando durante 21 dias de forma contínua em prol da obra do Senhor . Todos os líderes, obreiros, membros, jovens, adolescentes, casados, anciões etc. devem participar desta proclamação. O programa do jejum e da oração será da seguinte forma: Você faz a sua última refeição a noite e entrará em jejum até o outro dia entregando na hora do almoço. Durante este período você estará orando, buscando a Deus em prol da sua vida, sua família, igreja, presbitério, congregações, cidade, saúde, salvação, avivamento, restauração, confissão de pecado etc. Cremos que serão dias de grande avivamento por parte de Deus.

O Estudo sobre Jejum e Oração na Visão Bíblica Continua na próxima semana e durante todo este tempo de consagração. Iremos ver o que é o jejum santo e também os falsos jejuns que tem caracteres puramente humanista e de obras de homens. Confira a teologia Bíblica do jejum e da Oração como também suas nuancias na história eclesiástica.

Reflexão em João Calvino teólogo genebrino

" Ao orarmos, portanto, somos obrigados a penetrar naquelas riquezas que estão entesouradas para nós e que estão junto ao nosso Pai Celestial. Pois há um tipo de comunicação entre Deus e os homens, pela qual estes adentram ao santuário celestial, e diante dele apelam para que se lembre de suas promessas. (...) Por isso, o Apóstolo, para mostrar que a fé desacompanhada de oração a Deus nao pode ser genuína, estabeleceu esta ordem: como a fé provém do Evangelho, assim pela fé nossos corações são instruídos a invocarmos o nome de Deus (Rm.10.14)".

Extraído do belíssimo livro do reformador João Calvino - "O Livro de Ouro da Oração" - Editora Novo Século

Pastor Carlos Augusto Lopes Teólog

sexta-feira, 11 de setembro de 2009

Após ser dispensado do Santos, o homem de Deus Roberto Brum desembarca em Florianópolis

O Figueirense anunciou no final da tarde desta sexta-feira, dia 11, a contratação de mais dois reforços: o meia-atacante Maicon e o volante Roberto Brum.

Maicon Thiago Pereira de Souza Nascimento, de 23 anos, estava atuando na equipe do Duisburg, da Segunda Divisão do Campeonato Alemão. Formado nas categorias de base do Madureira, o meia-atacante tem passagens por Fluminense e Botafogo.

Já o volante Roberto Brum Vallado (Roberto Brum), de 31 anos, iniciou sua carreira na base do Fluminense. Ele defendeu também o Coritiba, o Acadêmica e o Sporting Braga, de Portugal. Antes de desembarcar no Scarpelli, Brum integrava o elenco do Santos, que disputa a Série A do Brasileirão.

As contratações são resultado da parceria do Figueirense com a empresa Brazil Soccer. A apresentação da dupla está programada para a próxima quarta-feira, dia 16, às 15h, na sala de imprensa do estádio Orlando Scarpelli.

Roberto Brum saiu do Santos após uma polêmica de que Vanderlei Luxemburgo, agindo de forma preconceituosa, havia dispensado o jogador evangélico, após seguir os conselhos de seu pai-de-santo.

Fonte: Diário Catarinense / Folha Cristã

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Cristãos persistem enquanto grupos maoístas tentam invadir vilarejos

ÍNDIA - Cinco missionários da Gospel for Asia ainda estão trabalhando em uma região da Índia onde grupos maoístas rebeldes lutam para obter o controle. Apesar do grande perigo, os missionários escolheram permanecer lá, onde cuidam de duas igrejas, cinco pequenas comunidades e um centro de assistência.

O medo e a violência espalhados pelos maoístas alcançaram seu ponto alto em junho. Nos últimos dois meses, eles tomaram posse de diversos vilarejos na área.

Como os líderes tribais recebem ajuda do governo do estado, estão em dúvida se devem aceitar viver sob o controle dos rebeldes ou não.

No entanto, qualquer uma das escolhas parece horrível. Com os maoístas acampados na floresta ao redor, qualquer um que se aproximar pode ser baleado e seu corpo será jogado na floresta. Forças do governo estão colocando minas terrestres para tentar impedir que os rebeldes avancem mais.

Nessa situação, as atividades do dia-a-dia são difíceis de realizar. Os cinco missionários dizem que o clima tenso está dificultando a evangelização, mas eles não desistirão.

Ore para que o Senhor traga paz a essa situação.

---

A Missão Portas Abertas está em uma campanha de oração e ajuda aos missionários da Índia, clique no link abaixo para participar:
http://www.portasabertas.org.br/campanhas/orissa/campanha_orissa_acao.asp

Missionário de Caxias(RS) morre e passageiro fica gravemente ferido em acidente na BR-116 em SC

No último dia 17 de agosto, um missionário da cidade de Caxias, no Rio grande do Sul se envolveu em um acidente na cidade de Capão Alto, Santa Catarina.
O Fiat Uno com placas do RS em que estava o missionário e mais um passageiro, bateu de frente contra caminhonete.

---
O missionário de Caxias do Sul (RS) Valter Amaro Cavalheiro morreu em um acidente entre um carro e uma caminhonete na BR-116 em Capão Alto, na serra catarinense, às 22h40min de segunda-feira. Na batida, outra pessoa ficou gravemente ferida.

As vítimas estavam em um Uno Mille, com placas de Caxias. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), Cavalheiro, motorista do carro, morreu no local do acidente, no km 308 da rodovia. O corpo dele foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Lages.

O passageiro do automóvel, Samuel Humberto da Silva Castro Júnior, 25 anos, teve ferimentos graves. Ele foi socorrido e levado ao Hospital Nossa Senhora dos Prazeres, em Lages, onde permanece internado em observação.

O condutor da caminhonete, uma Toyota Hilux com placas do Paraná, Jair Antônio Giardi, 56 anos, saiu ileso.

Conforme a PRF, a batida aconteceu em uma curva no trecho da rodovia conhecido como "Serra do Pelotas". Ainda não foram divulgados mais detalhes sobre as circunstâncias do acidente.

Cavalheiro e sua esposa haviam adotado gêmeas em Guiné-Bissau, na África, em fevereiro deste ano, durante uma missão para levar o evangelho ao povo no oeste africano.

Um costume nativo levou as meninas a serem abandonadas para morrer de fome em uma cabana quando tinham apenas seis meses, após a morte da mãe biológica. A crença dizia que, se uma mulher morresse no período da amamentação, é porque as filhas seriam feiticeiras.

Fonte: Jornal Zero Hora

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Além da Missionária Marina Silva, PV recebe a filiação de Augusto Cury

Depois de muita especulações a senadora Marina Silva, enfim saiu do PT. E neste Domingo mais uma surpresa apareceu no site do PV... além da filiação de Marina Silva, o site informa também a filiação do renomado escritor Augusto Cury.

---
O site do PV anunciou neste domingo a filiação do escritor Augusto Cury, a qual deve ser oficializada no próximo domingo durante a festa programada para o esperado anúncio da filiação da senadora e ex-ministra do Meio Ambiente, Marina Silva.

Segundo o site do PV, Cury acertou sua filiação durante um encontro neste domingo com lideranças do partido em Ribeirão Preto (SP). O escritor teria sido convidado diretamente por Marina para integrar o partido e participar do processo de elaboração do programa de governo para a Presidência da República.

As negociações para sua filiação, segundo o partido, teriam começado oficialmente há dois meses, mas Cury já teria tido encontros anteriores com Marina Silva.

O PV afirma que Cury "tem idéias novas e criativas sobre educação, saúde mental e diversos outros tópicos e está extremamente mobilizado para participar da campanha Brasil no Clima", em referência à campanha do partido pela maior participação do governo brasileiro na conferência mundial sobre aquecimento global a ser realizada em dezembro deste ano em Copenhague, na Dinamarca.

O escritor e psiquiatra Augusto Cury, com mais de 15 milhões de livros vendidos em todo o mundo, é um especialista em psicologia e autor de livros como O Vendedor de Sonhos e O Código da Inteligência.

Fonte: Terra Notícias

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Alex Dias Ribeiro: o relato de um Cristão na Top Race

Acompanhando o BLOG do Flávio Gomes, li um relato do Alex Dias Ribeiro, um simpático jovem de 61 anos, que eu não conheço muito, mas sei que foi piloto de Fórmula Ford, Fórmula 3, passou pela Fórmula 1 pelas equipes March e Copersucar Fittipaldi.

O texto dele é simplesmente incrível, ele narra com detalhes aquilo que Deus permitiu que ele experimentasse em uma prova da Top Race Argentina, que é equivalente a Stock Car Brasileira. Fui na Wiki buscar um pouco mais de informações sobre o Alex, e eis que li algo ainda mais louvável:

"Mesmo apelidado de 'Terror da F-3', pela imprensa inglesa da década de 1970, o brasileiro Alex Dias Ribeiro ficou conhecido mundialmente como o piloto que "pisando fundo, levava o nome de Cristo para os quatro cantos do mundo".

Eu já tinha lido alguns artigos sobre o Alex Ribeiro, mas não conhecia esse lado cristão dele. Esse jovem agora passa a ter minha admiração e respeito.

Segue o texto...
Depois de 17 anos sem acelerar um carro de corrida recebi com surpresa o convite de Beto Monteiro. Pedi um tempo para conversar com Deus. Queria saber se isso vinha dele ou não. Quando tive certeza, parti para a ação. Tinha apenas sete dias para adquirir alguma forma física e técnica. Foram cinco dias de academia e dois correndo de kart com a turma da Aseka e o Kilha para testar os reflexos e capacidade de concentração. Ganhei as duas corridas de kart. Consegui tirar uma carteira de piloto por telefone e um HANS emprestado no último dia. Cheguei à Argentina com a convicção de que havia ganho mais um presente de Deus.

A recepção
Fomos muito bem recebidos no aeroporto internacional de Buenos Aires pelo Marcos Di Palma, o piloto mais popular e bem pago da Argentina. Ele veio nos buscar em seu avião particular e nos levou ao Aeropark no centro da cidade. Foi o cartão de visita do tratamento VIP que Beto, Roberval Andrade e eu recebemos dos argentinos no fim de semana inteiro. A rivalidade que temos com “los hermanos” no futebol não existe no automobilismo.

O carro
O carro era um foguete! O motorzão tinha um berro de estourar os tímpanos e acelerava uma barbaridade. Chegávamos ao fim da reta a 255 km/h e entrávamos num curvão de alta velocidade daqueles banidos da Fórmula 1 em nome da segurança. Era uma ferradura de raio muuuuito longo.

“El curvón” parecia não ter fim, apesar de o atravessarmos a mais 200 por hora, toureando 350 cavalos e 1.400 quilos de carro pulando que nem boi de rodeio chicoteado pelas ondulações da pista, por uma força centrífuga descomunal e uma reação centrípeda animal produzida pelos pneus slicks, tentando agarrar-se ao asfalto com garras de leopardo enquanto eu brigava freneticamente com o pesado volante para manter a besta fera na trajetória.

Dentro dessa “muy nerviosa viatura” eu travava outra luta com meu cérebro ditando ordens ao pé direito: Pise fundo! Freie mais tarde! Acelere mais cedo! Seja macho! Do outro lado, os músculos do pescoço, braços e corpo inteiro protestavam veementemente apoiados pelo instinto de preservação.

Por todo o traçado o filme passava tão acelerado que minha mente mal dava conta de processar tantas informações e tomar tantas decisões em frações de segundo. Adrenalinado ao máximo, exigi tanto de mim mesmo que parei no box depois de uma hora de treino com a sensação de que os dois olhos iam pular fora das cavidades oculares. O macacão estava encharcado de suor e uma fumaça de vapor saía de dentro do capacete em contato com o ar frio do inverno quando o saquei da cabeça.

A corrida
Apesar de todo o esforço, fui 2 segundos mais lento que os pilotos de ponta e 15º colocado entre os aposentados, usando pneus velhos. Mas a ordem de largada para minha bateria foi a de chegada de Roberval na anterior. Meu plano era ganhar umas seis ou sete posições. Mas os 33 colegas aposentados largaram como um bando de velhos tarados querendo ganhar a corrida na primeira volta. Resultado: voaram portas, para-choques e carros para todos os lados na segunda curva.

Em vez de ganhar, perdi meia dúzia de posições. Milagrosamente, saí do meio da confusão com meu carro inteiro. Duas voltas mais tarde o Safety Car entrou na pista quando dois carros bateram de frente e espalharam um montão de destroços pela pista. Os dinossauros aprontaram tanto que terminei na mesma posição que larguei: 25º lugar…


Mas cheguei até o fim, feliz da vida por ter escapado inteiro dessa corrida muito punk!


As lições

- Com mais músculos, treinos e um jogo de pneus novos eu poderia andar bem melhor. Mas o sucesso dessa experiência não é medido em performance. A verdade é que o desafio foi maior que minhas forças físicas e capacidade técnica. Levar uma máquina tão rápida até a linha de chegada já foi uma grande superação de minhas limitações atuais. Alinhar para a largada de uma corrida tão importante sem ter que correr atrás de patrocinadores, comprar um carro, montar uma equipe e tudo que isso implica, também foi algo muito além de minhas possibilidades.


- A maneira como tudo aconteceu me dá a certeza de que o Homem lá em cima orquestrou esse fim de semana como laboratório para testar na prática os princípios de superação que ele está me ensinando. E o maior deles é abrir mão do controle do carro de minha vida para que Ele seja o piloto.


- Além de bom piloto, Ele me ama tanto que me deu de presente um fim de semana fazendo o que gosto de fazer e a alegria de me divertir como nunca com a aventura, o fluxo da adrenalina, o desafio, o cheiro da gasolina e borracha frita no asfalto. Com meus colegas de equipe, e Marquito Di Palma, uma figuraça! E também com a turma de Atletas de Cristo da Argentina, que compareceu em peso para dar uma força.

- Tive a oportunidade de sentir de perto os dramas que os atletas atuais estão vivendo dentro e fora das pistas em suas batalhas entre o bem e o mal. Isso me ajuda a entendê-los e apoiá-los melhor.

- Pude compreender melhor os papéis que representamos e as identidades que assumimos nas diferentes etapas da corrida da vida e constatar que o autor do livro da história que Ele está escrevendo através de minha existência sabe o que está fazendo. E tudo isso só aumenta a certeza de que ele me ama e é muito bom em tudo que faz!

Todos os créditos pro Alex Dias Ribeiro que escreveu o texto, e pro Flávio Gomes que publicou.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Quando está no "Rio é Flamengo", quando está em "São Paulo é Corinthians"

E continuamos afalar de política...

O presidente da república do Brasil, Luiz Inácio Viva a Diversidade LULA da Silva disse hoje que chegou a presidencia por obra de Deus.
Bem, não sou eu que vou discordar disso, porém ele que se prepare porque com certeza vai ser bem cobrado por Deus.
Exatamente, como qualquer um de nós, aquilo que Deus nos dá, ele nos cobra, ele exige temor e Ele não é isso que tem feito nosso presidente.

Num dia diz que quem a igreja é burra por dizer que homosexualismo é pecado, que a igreja é intolerante, e no outro diz que chegou ao poder por obra de Deus.

O nosso excelentissímo presidente precisa saber que nós(que somos igreja) temos o temor do Senhor, e que não somos nós que instituimos o homosexualismo como pecado, mas o próprio Deus!
O mesmo Deus, que vossa excelencia diz, que lhe colocou na presidencia deste país!

Leiam a matéria...
http://noticias.uol.com.br/politica/2009/08/12/ult5773u2011.jhtm

Missionária da igreja Assembléia de Deus pode ser candidata à Presidência em 2010

Esse é o "post" de número 1000 do blog! E vamos falar de política, de futuro, de eleições e de uma missionária que ao que tudo indica será candidata a presidência da república. Sim, vamos orar cada vez mais por nossa nação, precisamos de líderes tementes a Deus!

---
A Missionária Marina Silva, que é senadora eleita pelo PT do Acre, tem tudo para deixar o Partido dos Trabalhadores, se filiar ao PV e sair como candidata a presidência em 2010.


A senadora Marina Silva (PT-AC) já fala como candidata do PV à Presidência. Embora não tenha dado a resposta definitiva ao convite dos verdes para disputar a sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva no ano que vem, suas declarações deixam claro que o PT, no qual milita há 30 anos, já é parte do passado. E seu plano agora é abraçar as novas utopias. "Estou com 50 anos e é isso que me leva a essa (nova) discussão. Nós precisamos ter novos mantenedores de sonhos e de utopias."

No Palácio do Planalto já é dada como certa a saída de Marina. Lula acha que a ex-ministra deixará mesmo o PT. Não pretende procurá-la, porque acha que pode ouvir um "não". Desde que Marina deixou o Ministério do Meio Ambiente, em 13 de maio de 2008, os dois estão cada vez mais distantes. A presença de Marina numa cerimônia no Planalto, no ano passado, chegou a ser constrangedora, visto que ela não sorriu em resposta a nenhuma das brincadeiras feitas por Lula. E, nos últimos meses, a distância só aumentou.

Marina opôs-se à aprovação da medida provisória que regularizou terras da União ocupadas ilegalmente na Amazônia. Chegou a fazer um apelo ao presidente para que vetasse artigos tidos como prejudiciais à floresta, mas ele não a ouviu.

A senadora afirma que está vivendo um sério momento de reflexão e não teme nem mesmo uma punição partidária, como a possibilidade de o PT invocar a fidelidade partidária e lhe tomar o mandato, caso vá para o PV. "Meu mandato é uma honra tê-lo recebido do povo acreano. E eu o tenho honrado até hoje. Mas não será o medo da perda do mandato que me fará desistir de qualquer coisa que acredito ou defendo. Quando você fala de algo com a magnitude que estou fazendo, o cálculo político (da manutenção do mandato) apequena o debate."

Outro indicativo da disposição de Marina de mudar de partido está na resposta que deu à ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, virtual candidata a presidente pelo PT. No sábado, Dilma fez um apelo para que Marina não saia do partido. "Fiquei sabendo que ela fez um apelo e, ao mesmo tempo, disse que me entende. Afinal, ela saiu do PDT para ir para o PT e sabe como é isso", respondeu Marina. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

Cristãos são queimados vivos no Paquistão

PAQUISTÃO - As forças especiais do Paquistão assumiram o controle na cidade de Gojra (Punjab), após o episódio sangrento em que ao menos oito pessoas – incluindo mulheres e uma criança – foram queimadas vivas e outras 20 ficaram feridas. Pelo menos 50 casas foram incendiadas e destruídas, e milhares de fieis fugiram para escapar da execução. Os parentes das vítimas se recusam a cuidar dos corpos e não realizarão funerais até que os culpados sejam presos. Alguns dos mortos já foram identificados: Hamed Masih, 50, Asia Bibi, 20, Asifa Bibi, 19, Imam Bibi, 22, Musa, 7, Akhlas Masih, 40, e Parveen, 50.

Cerca de 3 mil muçulmanos, depois de serem incitados pelas autoridades religiosas locais, foram até o vilarejo cristão de Gojra. Grupos de jovens muçulmanos com os rostos cobertos começaram a atirar. Os aldeões fugiram, mas alguns foram pegos e mortos pelos tiros.

Para queimar as casas, os militantes usaram um combustível específico, que é difícil de apagar. Segundo testemunhas, o mesmo combustível foi utilizado no vilarejo de Shanti Nagar, incendiado em fevereiro de 1997, na destruição de Sangla Hill (2005) e no incêndio de 50 casas e duas igrejas em 30 de julho.

Tudo começou quando Talib Masih foi acusado de ter queimado páginas do Corão durante uma cerimônia de casamento no dia 29 de julho. No dia 30 de julho, milhares de militantes islâmicos atacaram e incendiaram casas de cristãos em Koriyan e duas igrejas protestantes.

O ministro pelas minorias, Beat Shahbaz, acusou a polícia de negligência. Os cristãos locais dizem que pediram a proteção dos oficiais há dias porque a situação estava tensa, mas foram ignorados.

Alguns cristãos argumentam que, apesar de a polícia estar presente durante o ataque em Gojra, os criminosos não foram presos. Outras testemunhas afirmaram que depois de um tempo, a polícia tentou detê-los, mas os jovens também feriram alguns policiais.

Ontem, conforme a notícia dos ataques se espalhava, em Lahore houve uma manifestação para pedir garantias de liberdade aos cristãos.

Fonte: Portas Abertas
www.portasabertas.org.br

Pastor e dois cristãos são torturados pela polícia

BANGLADESH - Atendendo a provocações de líderes muçulmanos locais, a polícia no oeste de Bangladesh torturou um pastor e outros dois cristãos por proclamarem Cristo.

Habibur Rahman, 45, pastor da Igreja Boalia Spiritual (Boalia Ruhani Jamat), no distrito de Cuadanga, disse que estava indo se encontrar com outras pessoas para a reunião mensal sobre evangelismo, quando a polícia o atacou e o agrediu, e também a Zahid Hassan, 25, e outro cristão identificado como Fazlur.

A primeira pergunta do comandante foi: “Por que você se tornou cristão?”.

“Fazendo uso de palavras difíceis, o comandante me acusou de ensinar a Bíblia e converter pessoas naquela área”, contou o pastor.

Em maio, o delegado de polícia havia ameaçado agredi-lo em um culto, mas não foi bem informado quanto ao horário, e não conseguiu seus objetivos, diz Rahman.

A polícia arrastou os homens para um veículo próximo e os transportou para o acampamento da polícia, em Shamyunagar.

“Os policiais nos disseram: ‘Ensinaremos vocês a esquecer Cristo’, enquanto nos arrastavam para o automóvel.”

Quando chegaram ao acampamento, os oficiais os vendaram e os levaram para salas separadas.

Eu ouvia gritos horripilantes vindo das outras salas. Estava sentado no chão, vendado. Não conseguia compreender o que estava acontecendo ao meu redor. Depois, os policias vieram até minha sala, chutaram minha nuca, e minha cabeça bateu contra a parede; eles também deram golpes em minha cintura”, relata o pastor.

Ordenando que ele dissesse quantas pessoas haviam se convertido para o cristianismo, o comandante afirmou que o chutaria o mesmo número de vezes. Os oficiais falaram para o pastor clamar por Jesus, afirmando que queria ver como Jesus iria salvá-lo.

“Enquanto nos agredia fisicamente, a polícia nos garantiu que não haveria cristãos naquela área. Eles feriram nossas mãos, lábios, coxas e rostos com cigarros. Nos agrediram com paus. Foi assim durante uma hora.

Os policiais disseram para Rahman admitir o que quer que fosse que ele já havia feito de errado na vida. Quando os homens chegaram na delegacia de Boalia na manhã seguinte, dezenas de cristãos esperavam para conseguir a libertação.

Eles diziam: “Também somos criminosos, porque acreditamos em Cristo como Habibur Rahman e os outros dois homens. Se vocês não os soltarem, então devem nos prender também”.

Os três homens só foram libertos à noite.

O pastor Rahman afirma: “O chefe administrativo disse que ninguém deveria interferir na religião do outro, mas no momento não podemos ir à igreja para cultuar. Entramos nos templos vivos, mas voltamos para casa mortos”.

Fonte: Portas Abertas
www.portasabertas.org.br

sexta-feira, 31 de julho de 2009

Teologia do Esporte

O esporte é:

- Um Dom de Deus: Romanos 12:6. Todo talento é parte da criação de Deus que nos concedeu diferentes dons uns dos outros. Nós usamos nosso talento esportivo da mesma forma que usamos o talento musical ao cantar em um coral. Todos os talentos existem para ser usados para a glória de Deus. I Corintios 10:31

- Parte da criação de Deus: Gênises 1:25 e I Timótio 4:4. Como tal, o esporte é bom e deve ser praticado com alegria e prazer ( endorfina ). Não há passagem alguma na bíblia que proiba a prática de esportes ou provoque algum sentimento de culpa.

- Uma oportunidade para adoração: Romanos 12:1. Portanto, cada pequenina coisa, em cada segundo e em qualquer lugar, o que nós fazemos deve Ter como propósito a glorificação de Deus. Não devemos ser crentes “período parcial” apenas durante o culto dominical. Colossenses 3:23. Nós usamos nosso talento esportivo para o louvor de Deus e desfrutamos daquilo que Ele criou.

- Uma oportunidade para amarmos ao nosso próximo: Mateus 22:39. No esporte, não podemos jogar sozinhos, precisamos de companheiros e adversários. Deve existir alguém que nos impulsione a nos desenvolvermos para adorar a Deus com os talentos que Ele nos concedeu. Você agradeceria seu colega de equipe após o jogo, caso ele tivesse perdido um gol na final do campeonato? Há no esporte oportunidades de praticarmos o amor de Jesus.

- Um “campo de prova”: Romanos 12:14-21. O esporte nos fornece a oportunidade de provar a nossa fé. Podemos perdoar um adversário que comete uma falta grave? Podemos seguir as regras e obedescer aos ábitros? Certamente que sim, esporte é o local para aprendermos e sermos provados. Como administramos o estresse, a falha, dor, e o sucesso?

- Uma oportunidade para testemunhar: 2 Corintios 5:20. No campo esportivo, não crentes vêem os cristãos da mesma forma que eles são, eles serão atraídos pelas coisas que gostam e irão segui-las. Assim, nós podemos refletir o evangélio, nossa vida é uma fotografia de Jesus.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Kaka é ungido presbítero da igreja Renascer em Cristo


No último domingo, dia 19/07, o jogador Kaká, eleito o melhor do mundo no ano de 2007, foi ungido presbítero pela Igreja Renascer em Cristo. ”Essa é uma noite muito especial para mim, terminei o Curso de Presbítero e fiz a prova com o Apóstolo Estevam, que não foi fácil. É com grande alegria que hoje eu vou ser ungido presbítero”, disse o jogador da Seleção Brasileira.

O craque aproveitou para falar da grande bênção que foi a aquisição de seu passe pelo Real Madrid, umas das três maiores negociações já feitas no futebol mundial. “As pessoas perguntam se eu estou valendo tudo isso e eu realmente digo que não sei, mas sei que Jesus pagou um preço, muito maior por mim e por quem pagou este valor”, declarou Kaká, que também falou da honra de ter conquistado a Copa das Confederações e de ser o melhor jogador daquela competição.

Assista abaixo o vídeo:

Fonte: Igospel

Atacante brasileiro do Hull City atua também como pastor na Inglaterra


Segundo o jornal britânico “The Sun”, o atacante brasileiro Geovanni encontrou uma atividade extra durante suas férias: atuar como uma espécie de pastor em uma igreja de Manchester. O ex-jogador do Cruzeiro é titular do clube inglês Hull City.

Na Igreja “Comunhão da Nova Esperança”, Geovanni trabalha com jovens. Ele também ensina futebol a crianças, desde que chegou ao clube, há dois anos.

– Geovanni faz um grande trabalho com os garotos da região. Como o Kaká, ele é um brasileiro que mantém a fé e a humildade mesmo vivendo em situação bastante diferente. Ele quer fazer parte da comunidade e ajudar no desenvolvimento do bom comportamento da juventude – explicou o pastor Ezequias Santos, líder da Igreja.

Atualmente, Geovanni está em pré-temporada com o Hull City na Itália.

Fonte: Globo Esporte

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Orgulho de ser BRASILEIRO

A comemoração do Brasil pelo título da Copa das Confederações, na África do Sul, e o comportamento dos jogadores após a vitória sobre os Estados Unidos causaram polêmica na Europa. A queixa é de que a seleção estaria usando o futebol como palco para a religião. A Fifa confirmou à Agência Estado que mandou um alerta à CBF pedindo moderação na atitude dos jogadores mais religiosos, mas indicou que por enquanto não puniria os atletas, já que a manifestação ocorreu após o apito final.
Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Ao final do jogo contra os EUA, os jogadores da seleção brasileira fizeram uma roda no centro do campo e oraram. A Associação Dinamarquesa de Futebol é uma das que não estão satisfeitas com a Fifa e quer posição mais firme. Pede punições para evitar que isso volte a ocorrer.

Com centenas de jogadores africanos, vários países europeus temem que a falta de uma punição por parte da Fifa abra caminho para extremismos religiosos e que o comportamento dos brasileiros seja repetido por muçulmanos que estão em vários clubes da Europa. Tanto a Fifa quanto os europeus concordam que não querem que o futebol se transforme em um palco para disputas religiosas, um tema sensível em várias partes do mundo. Mas, por enquanto, a Fifa não ousa punir o Brasil.

“A religião não tem lugar no futebol”, afirmou Jim Stjerne Hansen, diretor da Associação Dinamarquesa. Para ele, a oração promovida pelos brasileiros em campo foi “exagerada”. “Misturar religião e esporte daquela maneira foi quase criar um evento religioso em si. Da mesma forma que não podemos deixar a política entrar no futebol, a religião também precisa ficar fora”, disse o dirigente ao jornal Politiken, da Dinamarca. À Agência Estado, a entidade confirmou que espera que a Fifa tome “providências” e que busca apoio de outras associações.

As regras da Fifa de fato impedem mensagens políticas ou religiosas em campo. A entidade prevê punições em casos de descumprimento. Por enquanto, a Fifa não tomou nenhuma decisão e insiste que a manifestação religiosa apenas ocorreu após a partida. Essa não é a primeira vez que o tema causa polêmica. Ao fim da Copa do Mundo de 2002, a comemoração do pentacampeonato brasileiro foi repleta de mensagens religiosas.

A Fifa mostrou seu desagrado na época. Mas disse que não teria como impedir a equipe que acabara de se sagrar campeã do mundo de comemorar à sua maneira. A entidade diz que está “monitorando” a situação. E confirma que “alertou a CBF sobre os procedimentos relevantes sobre o assunto”. A Fifa alega que, no caso da final da Copa das Confederações, o ato dos brasileiros de se reunir para orar ocorreu só após o apito final. E as leis apenas falam da situação em jogo.

segunda-feira, 29 de junho de 2009

Roberto Brum, o jogador “Pastor do Santos”.

Roberto Brum, 30 anos, é um jogador discreto em campo. Chega firme nos adversários, cede poucos espaços, é incansável na marcação. Fora de campo, esse fluminense de São Gonçalo é o oposto, como já pôde ser atestado em sua apresentação no Santos, há cerca de um ano, quando comparou a situação do clube com a de uma águia e virou sucesso no Youtube. Desde então, o volante coleciona declarações engraçadas e cheias de bom humor.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Nesta entrevista exclusiva concedida ao Terra, no CT Rei Pelé, Roberto Brum não foi diferente. O volante santista cantou, fez piadas, imitou Romário, contou aventuras com Roger nos tempos dos juniores do Fluminense e relatou histórias engraçadas envolvendo Parreira e sua passagem pelo Coritiba.

Roberto Brum, evangélico fervoroso, chegou acompanhado de dois colegas de religião. Em uma mão, um cd de música gospel. Na outra, um óleo de igreja para ungir as pessoas no culto. Em quase uma hora de entrevista, a palavra Deus foi pronunciada mais de 20 vezes por Brum, chamado de pastor pelos companheiros de clube.

Nesta primeira parte da entrevista, Roberto Brum fala de como vem ajudando na recuperação de Pato Rouco, um morador de rua famoso nos arredores da Vila Belmiro. Pede, também, mais paz para Fábio Costa.

Confira a primeira parte da entrevista com Roberto Brum:

Terra - Você é um cara muito espontâneo. Acha que falta isso no meio do futebol?
Roberto Brum - Não é fácil falar em público. Às vezes, o jogador é espontâneo no dia a dia e, quando chega nos microfones, fica acanhado. Principalmente os mais jovens.
Me lembro que a primeira vez que fui até um programa de televisão, tremia muito. Até porque me pediram nos bastidores para que eu falasse mal do meu treinador na época, que era o Parreira. E ele era tudo pra gente: botou salários em dia, fez pré-temporada na Espanha, conseguiu musculação do bolso dele. Fez tudo. Então eu tremia da cabeça aos pés.

Terra - E como acabou sendo o programa?
Brum - Quando me perguntaram se ele era tudo de ruim, eu neguei. Disse que não, que ele era tudo de bom. Ali já apontava que minhas entrevistas dariam repercussão (risos). O Parreira até depois me deixou recado no celular agradecendo e eu fiquei muito emocionado, tinha só 19 anos.
Você tem que ser espontâneo e sincero, não forçar nada. A pessoa tem que chegar aqui e falar o que ela sente, o que ela acha. Não posso passar uma imagem que não é minha. Às vezes falta isso, sim.

Terra - Mas esse teu jeito tá te trouxe problemas?
Brum - Esse caso mesmo, do Parreira, não deixa de ser. Mas eu tive problemas por falta de sabedoria, quando mais jovem, de não saber falar as coisas na hora certa.

Terra - Teve algum caso que você se lembre?
Brum - Um jogo no Maracanã, entre Fluminense e Coritiba e eu já estava no Coxa, com o Romário do outro lado. Estava 1 a 0 para a gente, botando o Flu na roda, dominando o jogo.
Aí perguntei ao árbitro quando tempo faltava e ele me respondeu que cinco minutos. Aí pensei: “Vou cair no campo, ganhar um minuto. Aí entra um volante com sangue novo e acabou o jogo”. Então caí no chão, fiz aquela cena, rodei pra lá e rodei pra cá (cai na gargalhada). Já estava saindo, atrás do gol, e veio um jornalista de Curitiba, que estava por lá cobrindo o jogo.
Aí ele perguntou: “Brum, então, o que houve?”. Então eu respondi: “Saí pra dar o bicho pro meu companheiro, o jogo já tá no papo”. Mas aí, quando falei isso, só escutei o Maracanã gritando. Olhei para o jogo, e foi na mesma hora, e o baixinho comemorando, com a língua pra fora (Brum imita Romário). Fui pensando: “Pra quê fui falar isso?”. Quando fui chegando no banco de reservas, ele chutou aquela bola sem ângulo e entrou, entre o gol e a trave, 2 a 1 para o Fluminense. Quando cheguei em Curitiba, tomei tanta porrada, mas tanta porrada….(risos)

Terra - Jogador é obrigado a dar entrevistas?
Brum - Nada forçado é legal, mas o torcedor merece saber como o jogador se expressa. Tem torcedor que deixa de comer para comprar ingresso, então eles merecem, mas não pode ser forçado. Eu trabalhei com um jogador que antes cortava cana, o Lima, ex-Coritiba e Atlético-PR. Ele chorava, era sensível. Depois entendemos que isso era por ele ser tímido. Hoje ele está soltinho (risos).

Terra - Você está bem em Santos, né?
Brum - Se for a vontade de Deus, encerro minha carreira aqui. Estou super adaptado na cidade, já tenho casa, sou cidadão santista. Só falta transferir o título de eleitor para votar no Ari Jarrão (massagista do Santos e candidato a vereador). Nem ele votou nele, foram só três votos. Vou ser o cabo eleitoral dele, já tem slogan: “Ari Jarrão, chegou a solução, pro empregado e pro patrão”. É melhor que o do Maluf, o “rouba mas faz” (gargalhada).

Terra - Como é a história do morador de rua que você acolheu?
Brum - É o Pato Rouco, uma figura carimbada na Vila Belmiro. Todo mundo o conhece, já estava mais de 30 anos perambulando no vício e agora também morando na rua. Ele me pedia dinheiro e eu respondia que não ia dar nada para ele usar crack, então ele me xingava. Sempre falei que daria um tratamento, se ele quisesse.
Aí um dia fui andando do treino pra casa e ele foi me seguindo. Então parei e fiz uma oração para Deus transformá-lo. E ele começou a chorar, falando que tinha saudades da mãe. No fim do ano, ele me pediu ajuda.

Terra - E então, o que aconteceu?
Brum - Aí eu e o Fabiano Eller o internamos. Ele gosta de ajudar, tem o coração muito bom. Então fomos na casa do Pato Rouco, no carrão do Eller, que parece um disco voador (risos) e pedimos a autorização da mãe dele. Hoje ele está lá há seis meses: enxerga bem, está com os dentes bonitos, com óculos, está gordo, lê a bíblia. Era fedorento e hoje está cheiroso (risos).

Terra - Você já tentou apaziguar um pouco o Fábio Costa?
Brum - O Fábio é uma pessoa muito especial para mim. Quando o olhei pela primeira vez, fiquei com medo daquela cara de bravo dele. Uma vez tentei trazer ele pra Deus, mas parecia que tinha falado com um armário. Ele nem ligou. Mas ele começou a olhar minha vida e um dia o filho dele pediu para que eu fosse até a casa dele pra falar de Deus. E nós não podemos julgar as pessoas.
Quero que a pessoa que estiver lendo essa matéria no Terra, aponte o dedo para o espelho. Ele vai ver que tem mais quatro apontados para ele. Deus tem mudado o caráter do Fábio e ele está mudando.

Fonte: Terra / Gospel Mais

Música gospel vai parar na Globo na voz de um jogador

A música “Um Verso de Amor” continua embalando os corações… A canção, que faz parte do primeiro CD de Pamela pela MK Music, Um Passo ao Céu, lançado em 2002, ainda hoje aparece entre as mais pedidas em rádios de todos o país,já ganhou versão em espanhol e agora recebeu, digamos, uma ‘roupagem futebolística’. Tudo por conta do jogador Hernanes, volante do São Paulo, que homenageou sua esposa Érica no Dia dos Namorados (12) em plena TV Globo, na matéria exibida no Globo Esporte.

“Não sei nada de música, mas em nome do amor eu vou pagar esse mico”, foi logo avisando o craque dos gramados, eleito o melhor do Brasileirão 2008. E cheio de coragem, o jogador soltou a voz e deu a sua interpretação para a composição de David Fernandes e Dereck. Hernanes é membro da Igreja Paz e Vida, pai do pequeno Ezequiel e aguarda a chegada do segundo filho em agosto.

“Meu pai me ligou eufórico avisando. Fique surpresa e muito feliz! Prova que essa música está marcando um tempo e nunca fica velha. E também é uma grande coincidência, porque meu time de São Paulo é o São Paulo”, comemora a cantora Pamela, que mora no Rio de Janeiro há seis anos.

Fonte: Elnet

domingo, 28 de junho de 2009

Um exemplo de jogador evangélico no Perú


O maior goleador do time Sporting Cristal Club (Perú), Héctor Hurtado, participará da campanha em favor da leitura da biblia que se promoverá em seu país.

O popular jogador é conhecido como “el Vagón” e se destaca porque celebra seus gols sacando sua Biblia no campo de jogo.

Nascido na Colombia, ele decidiu participar, entusiasmado, da Campanha nacional “Leia a Biblia”. “A idea de celebrar assim meus gols nasceu no ano passado aqui no Perú. Eu me reunia todos os sábados para ler a Biblia com uns amigos até que um dia surgiu a idea de que no próximo gol eu comemoraria com a Biblia na mão”, explica Hurtado. “Creio que vale a pena porque assim posso explicar com clareza que minha fé é uma experiencia viva.” “Eu sei que os jovens teem ao seu redor muitas influencias. Influencias na música, na arte, na política, etc. Mas são influencias que muitas vezes nos decepcionam.

Acredito que os jovens estão cansados de tanta coisa e queremos mais que isso”, e continua “Os jovens buscam algo diferente e para mim esse algo diferente é uma fé viva em um Deus não falha”. Hurtado insiste “A Biblia é um instrumento básico em minha vida”, e leva com ele pra onde quer que ele vá ele termina dizendo“Olha, é como minha carteira, eu sem ela no saio para nenhum lado”.

A Fifa havia proibido mensagens religiosas embaixo das camisetas dos jogadores, e por enquanto Hurtado está usando esta tática, que até agora não foi censurada.

sábado, 20 de junho de 2009

Tatuagem: forma de expressão ou vaidade?


"Hoje eu não faço mais tatuagem e não aconselho ninguém a fazer". Poucas pessoas associariam essa afirmação a Rodolfo Abrantes. Com os braços quase cobertos por tatuagens, muitas do período em que atuou como vocalista da banda secular Raimundos, e a imagem de um candelabro tatuada no pescoço, feita após sua conversão, o músico conta que tatuar-se era algo habitual: "Quando eu me converti, eu continuei fazendo tatuagem porque já fazia muito e eu confesso que não sentia muita paz nisso. Durante meu processo de conversão, senti Deus falar comigo que eu não precisava mais daquilo. Quando decidi parar, senti muita paz. Desde então, nunca mais fiz tatuagem alguma. Quando eu continuei me tatuando depois de convertido, só transferi uma coisa que eu já era para dentro da minha nova vida. E realmente eu não precisava mais disso". Em entrevista ao Portal Guia-me, Rodolfo expressou o que pensa hoje sobre tatuagem: "Na real, eu acho que tatuagem é uma grande 'duma vaidade". "As pessoas dizem: 'Eu vou para Jesus, mas eu vou levar tudo o que eu gosto'. Mas têm certas coisas que talvez Deus queira simplesmente tirar do teu coração. Eu interpreto da seguinte forma: quando eu senti que era Deus falando comigo, que era para eu parar de fazer tatuagem, creio que era uma ordem simples, que se eu conseguisse obedecer, eu conseguiria obedecer a ordens maiores também. Eu cumpri e senti uma paz tremenda. Toda vez que eu obedecer a Deus, vou sentir Paz", explica o cantor.

Vista como forma de expressão, símbolo de rebeldia e juventude, a tatuagem possui diferentes estilos, que vão do tradicional ao maori, estilizado, psicodélico, religioso, tribal, entre outros. Seus temas variam tanto quanto as personalidades das pessoas que as fazem. As imagens escolhidas podem ser definidas pelo contexto histórico, influências musicais, modismos, ideologias e crenças. Crenças que chegaram à igreja e dividem opiniões. Aceita por algumas denominações e pastores, condenada por igrejas e lideranças, a "tatoo" divide opiniões até mesmo em interpretações de trechos bíblicos, como o de Levítico 19:28 - "Não fareis lacerações na vossa carne pelos mortos; nem no vosso corpo imprimireis qualquer marca. Eu sou o Senhor".

Para o professor de teologia Carlos Vailatti, o versículo faz parte de um contexto maior, um "código de santidade": princípios para demonstrar ao povo de Israel elementos indispensáveis ao relacionamento com Deus. Na opinião de Valilatti, é importante destacar também a palavra 'marca': "Esta palavra é derivada do hebraico qa´aqa´, cujos significados básicos são: 'incisão, tatuagem'. Já na Septuaginta (a tradução grega do Antigo Testamento hebraico - datada do III século a.C.), a palavra 'marca' é a tradução do grego stikta, palavra esta derivada do verbo stizo, 'fazer um sinal com um instrumento agudo ou candente; pintar, tatuar; fazer sinais com golpes' [...] Deus não quer que Israel pratique esses hábitos pagãos e se comporte como as demais nações que vivem ao seu redor. Deus quer que Israel seja uma nação santa, isto é, uma nação separada para servi-lo e que tenha um estilo de vida diferente das demais". Para o teólogo, o trecho inicial do versículo de Levítico 19:28, relaciona-se a 1 Reis 18:28: "No confronto entre Elias e os adoradores de Baal no monte Carmelo, onde vemos que estes últimos 'se retalhavam com facas e com lancetas, conforme o seu costume, até derramarem sangue sobre si".

No entanto, Sandro Baggio, líder do Projeto 242, igreja que há mais de dez anos trabalha com pessoas da cultura alternativa e dedica-se a missões urbanas, entende que o trecho de Levítico não pode ser aplicado à tatuagem. "Trata-se de uma lei específica direcionada a um povo em particular. Aqueles que querem aplicar essa lei para o contexto de hoje (usando este versículo para proibir as pessoas de fazer tatuagem) precisam estar dispostos a aplicar também os versículos anteriores que proíbem vestir roupas de tecidos diferentes, plantar sementes de diferentes espécies no mesmo jardim e aparar a pontas do cabelo e da barba. As pessoas não estão fazendo tatuagem por causa de qualquer ritual relacionado a mortos, mas como expressão estética", explica o líder.

Baggio fez a primeira tatuagem em 1988, logo após sua formação no seminário teológico. Para ele, tatuar-se é uma forma de expressão corporal e cultural: "Antes era particular de alguns povos e culturas, mas como o mundo se tornou uma aldeia global, a tatuagem (assim como outras expressões culturais) ganhou espaço nos mais diversos meios e contextos. A única diferença entre fazer uma tatuagem e uma pintura ou mesmo corte de cabelo é que a tatuagem tem uma característica mais permanente e não pode ser removida facilmente. Portanto, exige-se que se pense muito mais antes de se fazer uma tatuagem do que, por exemplo, antes de tingir os cabelos ou fazer dreads neles".

Símbolo de rebeldia?

Tatoo, do taitiano tatau, significa marcar. O nome foi dado por James Cook, o capitão inglês que descobriu o surfe e, em 1769, ficou admirado ao chegar ao Taiti e ver a população local coberta de desenhos em vez de roupas. A população da região era conhecida como maohis, ou maoris na Nova Zelândia, povo que tatuava-se em rituais ligados à religião. As imagens significavam status e poder, marcavam a passagem da infância para a maioridade, ou contavam as histórias da família e da tribo. Mas, os primeiros registros de pigmentação com tintas sobre a pele remetem há pelo menos 5 mil anos. No Egito, também foram encontradas múmias tatuadas, que datam do período entre 4000 e 2000 a.C.

Na América,,tatuar-se também era prática das civilizações maia e asteca. No Japão feudal, criminosos eram marcados para que fossem identificados como maus elementos. Tempos depois, em meio a um forte clima de opressão dos governantes, organizações ostentavam tatuagens como símbolo de transgressão ao poder vigente. Assim, surgiu o famoso dragão da Yakusa, a máfia japonesa, imagem comum de muitas tatuagens no mundo.

Com todo esse contexto histórico, a tatuagem é vista, ainda hoje, como símbolo de rebeldia. O pastor Eduardo Silva, conhecido como pastor Edu, conviveu com muitos "irmãos tatuados" até gravar uma mensagem em seu braço e conta que recebeu com isso muitas críticas. Membro da igreja Renascer em Cristo, foi o primeiro a escrever em seu corpo, a frase "Renascer até morrer". "A minha motivação veio num momento em que a Igreja sofreu um forte ataque. A intenção dos que nos atacavam era na verdade o fechamento e extinção da Igreja Renascer, como se as portas do Inferno pudessem prevalecer contra a Igreja de Cristo. Muitas pessoas comentavam que a Igreja não sobreviveria a esse momento, isso foi em fevereiro de 2007. Sou pastor desde janeiro de 1993, mas atuo no ministério desde jovem", conta o Pr. Edu, que revela que a atitude trouxe grande repercussão: "Algumas positivas, outras violentamente negativas. O que me causa estranheza, é que a tatuagem afeta tão somente a minha vida. No que diz respeito à minha comunhão com Deus ou santidade, não aumenta ou diminui. Mas, muitos foram contumazes em dizer que essa atitude era fruto de uma alienação, que éramos como gado marcado etc. Apenas entendo que não devemos julgar para não ser julgados!". Ele explica a iniciativa narrando a passagem bíblica de II Samuel 15:21: "Em meio à guerra, Davi contava com homens valentes como Itaí (II Sm 15,21), que estavam em aliança, para vida ou para a morte. Não adianta estar em aliança apenas quando tudo vai bem. Baseado nesse princípio é que muitos de nós escolhemos essa frase. A igreja, corpo de Cristo, estava sendo atacada, o rebanho precisava ser protegido e pastoreado e algumas pessoas e instituições se esqueceram desse conceito de corpo! Como pastor, senti o desejo de deixar clara a minha posição em favor do rebanho".

Para o reverendo Baggio, pessoas que consideram tatuagens símbolos de rebeldia estão "estacionadas no tempo". " Hoje em dia, tatuagem não tem absolutamente nada a ver com rebeldia, mas sim com estética. Sem dúvida que há preconceitos por parte de algumas pessoas (religiosas ou não), mas qualquer coisa pode ser passível de preconceito, principalmente expressões culturais. Preconceito é fazer um juízo superficial a partir de idéias ou conceitos pré-estabelecidos. O profeta Samuel fez um 'pré-conceito' ao procurar ungir o futuro rei de Israel. Cristãos que seguem a Bíblia não deveriam fazer 'pré-conceitos' com relação à aparência das pessoas, mas infelizmente não é isso o que acontece. Pessoas sofrem preconceitos por se vestirem de certa maneira, por causa do seu penteado (ou por não ter nenhum penteado) de cabelo, pelo modo como falam (se sua linguagem não for cheia de chichês evangeliquês, não é espiritual) etc. Eu já sofri preconceitos por todas as coisas, mas geralmente depois que as pessoas me conhecem, elas percebem que tais coisas são superficiais e acabam deixando o preconceito de lado", narra o reverendo. A segunda tatuagem de Baggio veio para cobrir a primeira. "Aquela velha tatuagem era bem "old school" e no ano passado decidi cobri-la com um novo desenho. A velha tatuagem foi feita com um desenho de uma pomba e uma cruz e eu estava pensando do texto bíblico que diz que Cristo estabeleceu a paz por meio da cruz. A nova tatuagem é um desenho celta do ganso selvagem, o símbolo celta do Espírito Santo. O que esse desenho expressa para mim é a afirmação de que fui selado pelo Espírito e meu desejo profundo de viver a grande aventura da vida guiada por Ele", expõe o líder do Projeto 242.

Mas, para o professor Carlos Vailatti, a tatuagem pode ser compreendia como elemento de rebelião: "Ela pode representar a aderência aos movimentos da contra-cultura, como, por exemplo, o movimento punk da década de 80, o qual estava associado com formas de protesto social e anarquismo. Além disso, ela também pode ser vista como um símbolo anárquico dentro da própria igreja, de acordo com postura que certas denominações adotam com respeito a ela".

Fazer-se igual para ganhar os diferentes?
Líder do Projeto 242, que tem como alvo missionário evangelizar pessoas marginalizadas socialmente, como: mendigos, prostitutas e dependentes químicos, Sérgio Baggio não compreende a tatuagem ou outros visuais como agentes de evangelização. "Isso depende muito mais do testemunho de vida e caráter, no poder do Espírito Santo, do que na aparência", aponta.

"Creio ainda que existem tatuagens que são puramente estéticas e muitos irmãos tatuados, são instrumentos para alcançar essas tribos ou grupos alternativos. Muitas pessoas que me perguntavam a respeito da tatuagem acabaram ouvindo a respeito da fé em Jesus e da obra que ele realizou em minha vida. Mas não quero usar esse argumento. Creio que devemos ter acima de tudo respeito e amor. Só pra constar assim que possível vou fazer outra. Tatuados ou não, cabeludos ou não, com maquiagem ou sem, com brinco, com piercing, pentecostal ou tradicional, o que conta mesmo é sermos novas criaturas. No mais, vivamos em paz uns com os outros (I Ts 5,13)", expressa o pastor da igreja Renascer em Cristo, Edu.

Para o cantor Rodolfo Arantes, o fato de ter tatuagens só o aproxima de outras pessoas tatuadas ou grupos alternativos, à medida que elas o enxergam com uma pessoa mais parecida com Cristo."Cara, se tem alguma coisa em mim que possa ter atraído alguém, é mais pelas as pessoas que estão fora da igreja e estão vendo: 'Pô, aquele cara todo tatuado tá pregando. Aquele cara todo tatuado tá fazendo a obra de Deus, aquele cara todo tatuado está adorando Jesus com a guitarra na mão. Quer dizer que eu também posso?'. Eu creio que numa hora dessas, se tem algo que eu possa aproveitar, é mais por poder mostrar que Jesus Cristo renova todas as coisas e que não interessa quem você é, o que você fez, não interessa as marcas que você carrega. Se você entregar sua vida para Deus, ele vai te usar [...] O link que a gente tem que ter com essas pessoas perdidas, com as pessoas que a gente quer alcançar, é o link do amor. Amar as pessoas independentemente das diferenças delas. Às vezes nos afastamos das pessoas que são diferentes, que estão afundadas em trevas, como se a gente tivesse que manter distância, como se fosse contagioso e não é, a gente é que é contagioso, é o nosso amor que vai mostrar se a gente é de Jesus ou não, eu acho que é muito mais por aí", explica Rodolfo. Para ele, quem busca Jesus está procurando novidade de vida: "Em tudo que eu já li a respeito de Jesus na Bíblia, eu nunca ouvi dizer que ele precisou se parecer com as prostitutas para falar do amor de Deus para elas. Eu nunca o vi tendo que se parecer com o endemoninhado gadareno para falar de Jesus para ele. Tudo o que ele fazia é ser luz nas trevas, é isso o que a gente precisa. Quem faz a diferença na vida de uma pessoa é a Palavra de Deus e não qualquer artifício. Isso é uma estratégia humana muito da 'mixuruca' perto do que é o poder de Deus".

Da mesma forma, o teólogo Vailatti entende que Jesus também interagiu com grupos alternativos e marginalizados de sua época, mas comportou-se de forma diferente. "Acredito que a tatuagem pode sim auxiliar na evangelização de tais grupos, tomando como hipótese que aquele que os evangeliza também está tatuado. Isso cria uma identificação entre ambos. Porém, uma vez que o exemplo a ser seguido pelos cristãos é Cristo (cf. 1 Jo 2.6), temos que ter em mente que o que havia em Jesus que atraía as pessoas era justamente o fato dele ser "diferente", e não "igual" aos demais. Dito de outra forma, se Jesus vivesse em nossos dias ele certamente não precisaria se tatuar para evangelizar pessoas tatuadas, pelo mesmo motivo pelo qual também não precisou se tornar mendigo para proclamar o evangelho a estas pessoas. Aliás, Jesus também interagiu com os "grupos alternativos" de sua época, tais como "as prostitutas, os leprosos, os mendigos e os coletores de impostos", dentre outros, os quais, assim como os grupos alternativos de hoje, também eram marginalizados pela sociedade. Todavia, o que atraía as pessoas em Jesus, entre tantas outras coisas, era o seu amor incondicional por elas, o seu respeito pelos excluídos da sociedade e a sua falta de preconceitos para com todos. Jesus conquistava pessoas de todas as camadas sociais não porque se adaptasse a cada uma delas, mas sim porque ele continuava a ser ele mesmo dentro do pluralismo religioso, cultural e social de sua época. Acredito que o nosso maior desafio nos dias de hoje seja evangelizar tais "grupos alternativos" (seja lá quais forem) sem, contudo, perder ou anular a nossa própria identidade".

Fonte : Guia-me

quarta-feira, 3 de junho de 2009

Um dos fundadores do Atletas de Cristo realiza trabalho em time catarinense

Fama, dinheiro e assédio feminino fazem parte da vida de um jogador de futebol. Mas as lesões, a pressão pelos resultados e a solidão também estão na rotina de muitos atletas. É é nesta segunda opção, no lado sem glamour do futebol, que age Johnny Monteiro, um dos fundadores dos Atletas de Cristo, e que trabalha nos bastidores do Avaí.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Johnny é uma espécie de consultor espiritual dos jogadores. Passa os ensinamentos da Bíblia por meio de reuniões e encontros com os atletas, inclusive para os garotos das categorias de base. Também sugere músicas e textos motivacionais.

– Ele é um amigo meu e já conhecia o William, o Caio, a maioria dos jogadores do Avaí – explicou o técnico Silas. – Ele é um apoio, um cara para fazer um trabalho de psicologia dentro do futebol. Ele conhece a linguagem do jogador, tem muita facilidade para falar com os atletas.

Johnny não tem uma ligação oficial com o Avaí. Mesmo porque quer trabalhar com outros clubes do Sul do país e com atletas do vôlei e basquete. Na terça-feira, por exemplo, deu uma palestra motivacional para os jogadores do Flamengo, que venceram o Joinville, no basquete.

A ligação de Johnny com Silas começou no início da década de 1980, quando foi convidado pelo técnico Cilinho para trabalhar com os jogadores do São Paulo. Mais tarde, quando estava na Argentina, acompanhou o atual técnico azurra.

– O presidente do San Lorenzo me disse: “Qual o camisa 10 você tem?”. Falei do Silas, que então foi para a Argentina. No primeiro jogo, o Silas fez um gol no Boca Juniors. Ele pegou a bola, foi até o meio e se ajoelhou. Começa aí os Atletas de Cristo na Argentina.

O San Lourenzo seria campeão argentino, depois de 20 anos, com Silas sendo um dos jogadores mais importantes do time.

Johnny trabalhou ainda com a Seleção Brasileira sub-20, quando a equipe era comandada por René Simões, hoje no Coritiba. Também participou de duas Olimpíadas, sempre como um consultor espiritual. O volante César Sampaio, que já jogou pela Seleção Brasileira, costuma citar a importância de Johnny na sua vida profissional.

– Eu vejo nos atletas, diferente da torcida, que cobra muito, o seu interior. Muitas vezes o jogador está deprimido e com problemas na família. Trabalho com este lado emocional, tentando levar a palavra de Deus – contou Johnny.

Encontro reúne atletas e membros da comunidade

Na segunda-feira, dia 18, Johnny levou a reportagem do Diário Catarinense para acompanhar uma reunião na casa de Décio Antônio, ex-atacante azurra, e que mora nas proximidades da Ressacada. Estavam lá os jogadores Evando e Wendel, o auxiliar-técnico Paulo Antônio, irmão de Silas, atletas da base azurra, além de outras pessoas da comunidade. Este encontro acontece desde 1993.

Na garagem da casa, os participantes da reunião oraram e cantaram. Também ouviram um depoimento de Evando, que falou dos momentos difíceis da carreira e das lesões e como superou tudo. Paulo Antônio, depois de ler uma passagem da Bíblia, falou, principalmente, aos garotos da base.

– No futebol há mídia, dinheiro, fama. Mas também vai ter luta. Vocês estão preparados para enfrentar o banco de reservas por quatro ou cinco anos, as lesões? No futebol, um precisa do outro. Vocês estão preparados para morrer por seus companheiros em campo? – perguntou.

Na visão do auxiliar-técnico, quando o Avaí perdia por 1 a 0 para a Chapecoense e precisava virar a partida para ir à semifinal, os jogadores não deixaram de acreditar na vitória e em Deus. Ao final da palestra de Paulo Antônio, Johnny falou.

– Agora baixem a cabeça e falem com Deus.

quarta-feira, 20 de maio de 2009

Não quero mais ser um crente de banco : Posicionamento frente ao paratismo cristão.

Por que vede, irmãos, a vossa vocação, que não são muitos os sábios segundo a carne, nem muitos os poderosos, nem muitos os nobres que são Chamados (I Cor.1.26)

1) Não quero mais ser um Crente de Banco, quero sim saber o que Deus tem para minha vida em prol do seu Reino aqui nesta cidade, Estado, Nação e Mundo.

2) Não quero mais ser um Crente de Banco , quero sim participar das atividades da igreja local e celebrar a comunhão dos santos.

3) Não quero mais ser um Crente de Banco quero sim ser discípulo de Jesus e levar a sério a vida cristã.

4) Não quero mais ser um Crente de Banco quero sim celebrar o Senhorio de Cristo na minha vida em todas as áreas. Ele não é somente o meu Salvador mas meu Senhor.

5) Não quero mais ser um Crente de Banco que vem na igreja somente em busca de benção, quero sim antes de mais nada ser um adorador e um abençoador e aí sim Deus vai me abençoar, pois está escrito “ sê tu uma benção”.

6) Não quero mais ser um Crente de Banco e reclamar de tudo que eu não gosto, quero sim ser um instrumento de Deus para ajudar vidas.

7) Não quero mais ser um Crente de Banco que entra e sai que entra e sai sem se preocupar com ninguém, quero sim ser participante na vida do meu irmão, se preocupar com ele e ser um ombro amigo em todos os momentos.

8) Não quero mais ser um Crente de Banco com cadeira cativa enquanto Deus tem tanta coisa para mim fazer em favor da sua obra.

9) Não quero mais ser um Crente de Banco, que não se comunica com ninguém, que não nutri a comunhão e amizade que somente chega no templo e após o culto vai embora

10) Não quero mais ser um Crente de Banco que vem somente no domingo sento no mesmo lugar achando que a vida cristã é somente isso e ainda sai reclamando de tudo.

11) Não quero mais ser um Crente de Banco que sabe os corinhos a vasta hinologia sacra o endereço da igreja mais não falo que Jesus Cristo é o único que pode salvar o homem.

12) Quero sim sentar no Banco e adorar a Deus em Espírito e em Verdade. Quero sim sentar no Banco e ser uma benção, Quero sim sentar no Banco e ser um ajudador.

13) Quero sim sentar no Banco e orar pelas lideranças e por esta obra. Quero sim sentar no banco e ser um contribuidor. Quero sim sentar no banco e usar a minha língua não para fofoca ou murmuração mais para a edificação da minha casa, da minha igreja e dos meus irmãos.

14) Quero sim ser um pacificador e um portador de boas novas. Quero sim sentar no Banco e ser Sal da terra e Luz para o mundo. Quero sim sentar no Banco e amar as pessoas.

15) Quero sim sentar no Banco mas viver uma vida de oração, testemunho, santificação e leitura da Bíblia. Quero sim sentar no Banco e orar pelo meu irmão, chorar com meu irmão e ser cheio do Espírito Santo junto com meu irmão para que Cristo seja honrado e Deus exaltado.

16) Quero sim ser um imitador de Cristo e fazer a vontade de Deus, quero sim reler a história da igreja e aprender com os servos do passado a excelencia da vida cristã. Quero sim andar pela a estrada não muito trilhada da humildade, simplicidade, singeleza de coração e da dependencia obstinada da graça de Deus na minha vida.

17) Quero sim ser amigo dos que não tem amigos, abraçar o pobre, o ferido, abrigar no meu coração os favelados desta vida fútil. Quero sim poetizar e celebrar a vida que é dádiva do Criador.

18) Quero sim dizer que tem coisas que eu não sei mas tem coisas que eu sei e assim juntos vamos exaltando ao Senhor. Não quero ser estrela, não quero notoriedade, não quero fama, não quero orgulho mofado, não quero aplausos humanos, não quero ser melhor que meu irmao, quero sim se Servo de Jesus Cristo e viver a vida cristã em sua integralidade. Quero sim proclamar o Reino de Deus e sua salvação de forma genuína, prática e doutrinal.

Pastor Carlos Augusto Lopes
Teólogo
www.carlosalopes.blogspot.com

O Poeta Olavio Bilac e o comerciante: A poesia que nos faz repensar.

O dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, certo dia abordou-o na rua e disse: Sr. Bilac, estou precisando vender o meu sítio, que o senhor tão bem conhece. Será que poderia redigir o anúncio para o jornal?

Olavo Bilac apanhou lápis e papel e escreveu:

Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso arvoredo, cortado por cristalinas e merejantes águas de um lindo ribeirão. A casa, banhada pelo sol nascente, oferece a sombra tranqüila das tardes na varanda.”

Alguns meses depois, o poeta encontra-se com o comerciante e pergunta-lhe se já havia vendido o sítio.

Nem pensei mais nisso, disse o homem. Depois que li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha!

Às vezes, não percebemos as coisas boas que temos conosco e vamos longe atrás da miragem de falsos tesouros. Devemos valorizar o que temos e que nos foi dado gratuitamente por Deus: os amigos, o emprego, o conhecimento que adquirimos, a saúde, o sorriso dos filhos e o afago do cônjuge. Estes sim, são verdadeiros tesouros.

Fonte : carlosalopes.blogspot.com

segunda-feira, 18 de maio de 2009

Neymar controla fama e segue fé evangélica de Kaká


Neymar, 17, afirma ter Robinho como inspiração em campo, mas enxerga em Kaká o exemplo de conduta fora das quatro linhas. Revelação do Santos, o atacante se diz vacinado contra deslumbramentos, algo corriqueiro na carreira de estrelas recém milionárias, e segue os passos do craque do Milan, reforçando a linha dos jogadores a serviço de Deus.

Neymar faz o perfil de um atleta evangélico: participa de ações filantrópicas, diz que jamais assinará contratos com empresas de bebidas alcoólicas quando alcançar a maioridade, vai à igreja pelo menos uma vez por semana, evita baladas noturnas, e prefere encontros com amigos em restaurantes ou mesmo em casa, a exemplo de Kaká.

“O Kaká é uma pessoa simples e que joga muita bola”, resume Neymar.

Apesar de sua vida ter sofrido uma guinada desde sua estreia no time principal do Santos, no começo de março, Neymar continua mantendo hábitos da fase pré-fama, afirma o pai da joia alvinegra, Neymar Santos.

“O Neymar leva a vida da mesma forma como era antes. Lógico que agora fica difícil às vezes ele ir, por exemplo, aos cultos de domingo pela manhã, até porque ele tem viajado bastante com o Santos. Mas ele continua integrando ‘células’ [grupos que visitam pessoas para apresentar a palavra de Deus]“, contou Santos ao Pelé.Net.

Ao contrário de Kaká, integrante da Renascer em Cristo, Neymar é fiel da Igreja Peniel. A diferença para por aí. Ambos adotam comemorações idênticas, com os braços erguidos e os dedos apontados para o céu.

Quando estreou no Santos, Neymar havia combinado com Madson de fazer coreografia de funk assim que marcasse seu primeiro gol no profissional. A promessa foi cumprida. Desde então, Neymar trocou passos de funk por ritmos evangélicos nas comemorações.

No primeiro gol do Santos na vitória sobre o Palmeiras, 2 a 1, nas semifinais do Estadual, no Parque Antarctica, Neymar, Roberto Brum e Madson promoveram comemoração evangélica, cujo refrão da música é “para direita, para esquerda, para frente e para trás”.

“A mãe dele é uma pessoa muito ligada a Deus e que sempre incentivou o Neymar aos cultos. Ele ainda tem a sorte de contar com amigos dentro do elenco do Santos que também são religiosos. Eu sei que o Neymar tem cabeça boa para encarar o sucesso e deslumbramento”, acrescenta Neymar Santos.

Mesada e “sermões” do pai

Neymar se tornou milionário sobretudo após negociar parte de seus direitos econômicos ao grupo Sonda. Mesmo assim, ele consulta a família para qualquer movimentação financeira, desde gastos simples, como sacar dinheiro para almoçar no restaurante, até grandes investimentos.

Recentemente, o atleta comprou uma cobertura em Santos. O jovem ainda conta com uma “mesada” do grupo Sonda para despesas fora do clube.

O controle dos pais sobre Neymar vai além. Pouco após estrear no profissional do Santos, Neymar foi aconselhado a recusar convites dos amigos para “peladas” na praia, assim como ouviu para que não fosse de bicicleta à casa dos amigos. Neymar, 17, ainda não possui carteira de habilitação. Qualquer contusão na praia ou queda da bicicleta poderiam prejudicar o rendimento nos gramados, diz o pai.

Fonte: Pelé Net

quarta-feira, 13 de maio de 2009

Brum revela sonho que teve com Ronaldo

Volante explica que conversou com o Fenômeno durante a final do Paulista. No papo, disse ao craque que recebeu de Deus a missão de convertê-lo.

O volante Roberto Brum, do Santos, comemora o fato de, finalmente, ter conseguido encontrar Ronaldo, do Corinthians, para contar o sonho que teve com o Fenômeno. Desde o início do ano, Brum fala sobre esse sonho, mas vinha se recusando a contá-lo, pois queria revelá-lo, em primeira mão, ao craque corintiano. O santista conseguiu isso durante o segundo jogo da final do Paulistão, no Pacaembu.

Durante a partida, houve um momento de paralisação para que uma bola murcha fosse trocada. Então, Brum chegou perto de Ronaldo. Primeiro, o santista quis saber se o Fenômeno havia recebido um CD de pagode gospel que ele havia lhe enviado. No primeiro jogo entre Peixe e Timão no ano, na fase de classificação do estadual, Brum, que ficou no banco, pediu para Lucio Flavio entregar a Ronaldo um disco do grupo Pra God. No papo com o craque dentro do campo, já na final, o santista quis saber se Ronaldo estava gostando das músicas. Em seguida, contou-lhe o sonho, por meio do qual, teria recebido de Deus a missão de converter o camisa 9.

- Ele disse que estava ouvindo o CD e deu um sorriso, aquele sorrisinho bonito do Ronaldo. No sonho, eu ia no Corinthians com a missão de falar sobre o amor de Deus para ele. Quando eu cheguei lá, encontrei o Ronaldo dançando o samba do CD que queria dar para ele. Um pagode de louvor do grupo Pra God. Quando eu vi isso, fiquei feliz, pois soube naquele momento que Deus já havia tocado o coração dele - comenta Brum, com seu estilo sempre eloquente.

Fonte : G1

Ps:. Já havia falado de Brum aqui na Folha Cristã e volto a falar. Muitas pessoas da imprensa acham que Brum não passa de um mero jogador, mas eu(saymon) particularmente fico surpreso por suas atitudes dentro do futebol. Espero que Deus continue abençoando esse servo.Paz !