quinta-feira, 26 de fevereiro de 2009

Jovem que se diz evangélico confessa ter matado ex-namorada usando chumbinho

Acusado de assassinar a ex-namorada na sexta-feira passada, em Vila Kennedy, Wallace Lopes Lima, de 20 anos, admitiu, nesta quarta-feira, ter cometido o crime. Ele havia se apresentado na 34ª DP (Bangu) na noite de terça-feira, depois de negociação entre a polícia e a família do jovem.

Wallace confessou ter colocado chumbinho na comida de Lorrayne Amaral dos Santos Vitorino, de 16 anos, e depois dado a ela um comprimido de Rivotril, medicamento para depressão. Segundo a polícia, Wallace teria encontrado o remédio dentro do ônibus e, desde então, também estava tomando o tranquilizante.

Ainda de acordo com a polícia, o jovem, que faz estágio no Ministério Público e se diz evangélico, escondeu o corpo da adolescente durante quase dois dias na laje de sua casa, na Estrada Sargento Miguel Filho, em Vila Kennedy. O crime foi descoberto na manhã de segunda-feira pela tia do rapaz, que o surpreendeu transportando o cadáver em um carrinho de mão. Ao acionar os policiais, o rapaz fugiu. Ele ficou na casa de amigos até se entregar, na terça-feira.

De acordo com a polícia, o casal havia terminado um relacionamento de três anos há poucas semanas. Wallace responderá por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

- A gente não sabe se por efeito do remédio ele perdeu a consciência dos fatos. Será feito um exame toxicológico para verificar vestígios do medicamento - esclareceu o delegado João Luiz Costa.

Fonte: Extra

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Imagem do Cristianismo melhora entre população judaica, mas medo persiste

Jerusalém (EFE) - A imagem do Cristianismo entre a população judaica de Israel melhorou nos últimos anos, mas ainda reflete o medo e o ressentimento de séculos de antagonismo e perseguições religiosas.

Faltando menos de três meses da visita do papa Bento XVI à Terra Santa e após um ano de polêmica nas relações judaico-cristãs pelo processo de beatificação de Pio XII, um estudo de dois institutos de Jerusalém reflete que a postura dos israelenses em direção ao Cristianismo evoluiu favoravelmente.

“Cerca de 54% acreditam que deve ser estudado nos colégios e a metade deles vê e reconhece a importância e a centralidade de Jerusalém para o Cristianismo”, disse à Agência Efe Amnon Ramón, autor do trabalho e membro do Instituto Jerusalém para o estudo de Israel.

Realizado por esse Instituto e pelo Centro de Jerusalém para as Relações Judaico-Cristãs, o estudo é o acompanhamento de outro idêntico realizado em 2000 antes da histórica visita de João Paulo II, e compara os resultados com os de outras pesquisas de menor alcance feitas nos anos 70 e 80.

“A conclusão mais importante é que a imagem que os judeus têm do Cristianismo é complexa e multidimensional”, assegura Ramón, que recebeu os novos resultados com otimismo, devido ao tenso cenário das relações entre as duas religiões.

Um dos avanços é que 42% dos consultados acham o Cristianismo “a religião mais próxima ao Judaísmo”, em comparação com 32% que veem desta forma o Islã, que, em contrapartida, é considerado pela teologia oficial judaica como o credo mais próximo.

Além disso, 50% já não consideram o Cristianismo uma “religião idólatra”, histórica acusação judia pelo imaginário que rodeia o Catolicismo, apesar de, para ambas as religiões, a adoração de ídolos ser uma das piores transgressões.

No entanto, séculos de perseguições e conversões à força também deixaram uma marca profunda, e os judeus ainda veem com suspeita qualquer iniciativa na qual percebam o mínimo brilho de “atividade missionária”.

Em um documento de 16 páginas, as instituições expõem que “a abertura e a disposição de conhecer o Cristianismo” entram em choque com posições intransigentes avalizadas por 75% dos indagados que se opõem a que “o Estado israelense destine terras para a construção de igrejas em Jerusalém”.

Além disso, só 37% estão dispostos a permitir que o Novo Testamento seja ensinado nas escolas, por considerarem que se trata de um “livro missionário”, segundo Ramón.

“É uma imagem cheia de contradições a que os judeus têm do Cristianismo”, insiste o especialista, para quem “o realmente importante é a vontade que existe de conhecer a outra religião”.

Um interesse que também se depreende do alto número de israelenses que visitaram uma igreja, 71%, e de sua nova atitude para com o símbolo da cruz, já que 76% afirmam que não se sentem desconfortáveis com o signo.

Mesmo assim, o desconhecimento continua dando o tom na percepção judaico-israelense do Cristianismo, e os consultados não têm ideias claras sobre suas distintas correntes, nem das históricas mudanças nas posturas da Santa Sé em direção ao Judaísmo.

Apesar disso, 58% dos entrevistados confirmaram ver “uma mudança propícia da Igreja em direção ao Judaísmo nos últimos 50 anos”, mas muitos desconhecem a encíclica Nostra Aetate, que, em 1965, eximiu os judeus da acusação de deicídio, origem de séculos de anti-semitismo na Europa.

O desconhecimento e as posições negativas são muito mais pronunciadas entre os judeus que se declaram “religiosos”, talvez porque veem ameaçado seu monopólio espiritual em Israel, um país onde o proselitismo está proibido.

Outro foco de tensão provém de israelenses liberais que veem as religiões, qualquer delas, sob uma estrita ótica secular, e cujas críticas ou ridicularização do Cristianismo inflamam a indignação da Igreja.

O caso mais recente ocorreu há duas semanas, quando um comediante ridicularizou Jesus, sobre quem disse que estava “tão gordo que não conseguiu caminhar sobre as águas”, e escreveu que a Virgem Maria “engravidou aos 15 anos de um colega de classe”.

O Vaticano apresentou uma queixa a Israel pelas palavras do humorista e, em resposta, o primeiro-ministro israelense, Ehud Olmert, pediu desculpas e expressou respeito pela Igreja Católica.

Fonte: G1

Carla Perez abre o décimo ano de seu bloco infantil no carnaval com a música “Entra na minha casa”

A ex-dançarina do “É o tchan” Carla Perez comemora 10 anos de seu bloco infantil “Algodão doce”, que este ano tem o tema “Algodão doce no mundo encantado”. Sob um sol escaldante, a loira abriu o bloco, neste sábado, 21 com a música evangélica “Entra na minha casa”.

Vestida com uma fantasia de Minnie, ela falou sobre o desfile. “Estou arrepiada. É um presente de Deus “, disse a loira, que rezou o Pai Nosso antes de começar a folia. Segundo Carla, vão desfilar no circuito Campo Grande em torno de 2 mil crianças, entre elas integrantes de orfanatos e escolas de áreas carentes da capital baiana.

Neste sábado, participarão da folia de Carla o animador infantil Chiquinho e a dançarina Scheila Carvalho. Os filhos de Perez, Camilly Victória, de 7 anos e Victor Alexandre, de 5, estão vestidos de Minnie e Mickey, respectivamente.

A fantasia de Camilly, comprada na Disney, é igual à da mãe. Os pequenos também já se destacam no carnaval do axé, e atacam de dançarinos. Eles contaram que vão gastar seu cachê em uma viagem à Disney.

Fonte: Ego / Gospel Mais

Soraya Moraes e Aline Barros são indicadas ao Dove Awards o prêmio máximo da música gospel mundial

Depois de ser a melhor representante do Brasil no Grammy Latino 2008, com vitória em três categorias, Soraya Moraes rompeu mais uma barreira. Dessa vez, a artista da Line Records foi indicada ao GMA Dove A­wards, maior premiação da música cristã norte-americana. A cantora concorre na categoria “Spanish Language Album” (Melhor álbum em Língua Espanhola), com o CD “Tengo Sed de Ti”, já con­sagrado pela academia do Latin Grammy como o “Melhor Álbum Cristão em Língua Espanhola”.

Aline Barros, depois de um grande destaque no Brasil com uma música em uma novela no horário nobre e um elogiadíssimo DVD, também foi indicada em uma categoria no Dove Awards 2009, por coinscidência a mesma de Soraya Morais, “Melhor Álbum em Língua Espanhola” pelo trabalho “Refrescante!” lançado pela gravadora de Aline Barros, a AB Records, e distribuido nas américas pela Integrity Music Latin.

Ambas as cantoras estão sendo indicadas pela primeira vez. É a maior representação brasileira na história do Dove Awards que é promovido pela Gospel Music Association, o prêmio contempla, desde 1969, artistas, produtores e compositores que se destacam na música gospel americana. É considerado o mais importante do mundo para o setor e recebe total atenção da mídia e de empresas que investem na associação de suas marcas à transmissão da festividade ao vivo e em cadeia nacional.

A cerimônia de premiação será realizada no dia 23 de abril, em Nashville-TN, mais conhecida como “Cidade da Música”, nos Estados Unidos.

Fonte: Line Records, Dove Awards e Gospel Mais

Vizinhos reclamam do barulho em retiro espiritual de Carnaval

O que era para ser apenas mais um retiro espiritual terminou na delegacia na noite de domingo. Isso porque cerca de 45 pessoas pertencentes a uma igreja evangélica não pentecostal, que participam de um retiro espiritual em uma escola municipal localizada na Avenida 24-A no Bela Vista, estariam incomodando a vizinhança do local.

De acordo com a reclamação, a música alta começa logo cedo, por volta das 7 horas, e se estende até a noite, fato esse que estaria irritando os vizinhos, que alegam já ter tentado conversar com o grupo, mas não teve sucesso.

Sidinei Antônio Bertin, que mora bem em frente a essa escola, diz que a vizinhança está abalada com a morte no sábado à noite de um morador antigo e querido no bairro, e por isso todos querem descanso. “É preciso respeitar a dor alheia. O som não precisa ficar tão alto assim”, desabafa ele.

A PM esteve domingo no local e teria registrado uma ocorrência a respeito dos fatos, porém essa informação não havia sido confirmada pela reportagem do JC até o fechamento desta edição.
Alguns vizinhos dizem ainda que foram ironizados por algumas pessoas que participam do retiro espiritual. “Quando fomos reclamar, nos trataram com indiferença, como se nada pudesse ser feito. A lei existe e precisa ser respeitada”, conta uma vizinha que não quis ser identificada.

A reportagem do JC foi na segunda-feira até o local onde está acontecendo o retiro espiritual e, pelo menos por volta das 16 horas, o movimento na escola era normal e nenhuma música podia ser ouvida. O pastor da igreja e responsável pelo encontro, Valdemar Zellioli, disse que entende a dor da vizinhança com a morte do morador, mas que em nenhum momento ele ou os integrantes dessa denominação evangélica estão desrespeitando a lei.

“Temos dois cultos durante o dia. O primeiro começa a partir das 8h15 e se estende até as 12 horas. Depois damos início ao segundo culto às 20 horas com o término previsto para as 23 horas. Depois disso, nos recolhemos”, afirma ele.

Valdemar observa ainda que a própria lei lhe dá garantias de liberdade de culto e diz não entender o porquê de tanta reclamação, já que segundo sua versão o som não é alto e nenhum dos integrantes da igreja está promovendo nenhuma algazarra. A vizinhança discorda dessa versão e o barulho atinge todo o quarteirão. O pastor informou que essa é a quarta vez que realiza o retiro espiritual e nunca enfrentou problemas. Os moradores dizem que essa versão é mentirosa, porque no ano passado tiveram sim problemas com a realização desse evento.

Fonte: ADIBERJ / Jornal da Cidade

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2009

Netanyahu é designado oficialmente para formar novo governo em Israel

O líder conservador israelense Benjamin Netanyahu foi encarregado nesta sexta-feira pelo presidente Shimon Peres de formar um novo governo em Israel.

O anúncio foi feito depois que a líder do partido centrista Kadima, Tzipi Livni, descartou publicamente a participação de sua formação em um governo dirigido por Netanyahu.

"O presidente tomou sua decisão no que diz respeito à formação do governo e a presidência convocará o deputado Benjamin Netanyahu para confiar-lhe esta tarefa", afirma um comunicado oficial.

Peres havia convocado separadamente para uma reunião os dois políticos para convencê-los a formar um governo de união nacional, destacando a necessidade de formar um gabinete com estas características, dada a importância dos desafios que Israel vem enfrentando.

Classificando o gabinete previsto por Netanyahu de "governo sem visão política", Livni afirmou: "tal governo não tem nenhum valor e eu não serei sua avalista".

A líder centrista reiterou que seu partido "quer uma solução de paz baseada em dois Estados", um palestino e outro israelense, e acusou o futuro governo de Netanyahu, formado com o apoio da extrema-direita, de se opor a isso.

"Netanyahu quer nossa participação para estabilizar seu governo. Mas não a terá. A coalizão que ele planeja prejudica nosso país", declarou ao jornal Haaretz.

Haim Ramon, dirigente do Kadima e vice-ministro do atual governo, também descartou a participação de seu partido em um governo que "rejeita o princípio de dois Estados para dois povos", em referência à criação de um Estado palestino.

"Não aceitarei participar nesse governo com o único objetivo de salvar Bibi (Netanyahu) de si mesmo e seus sócios", enfatizou Livni.

Netanyahu havia afirmado, no entanto, estar disposto a convidar Livni para entrar em seu gabinete "devido aos grandes desafios que Israel enfrenta: Irã, terrorismo e crise econômica".

Logo após ser encarregado de formar o governo, Netanyahu insistiu na tese de que Irã é atualmente o maior dos desafios que seu país tem pela frente.

"Israel atravessa um período crucial e deve enfrentar desafios colossais. O Irã busca dotar-se de armas nucleares e constitui a ameaça mais grave para nossa existência desde a guerra da independência" (de 1948), afirmou Netanyahu.

Nas eleições legislativas de 10 de fevereiro, o partido Kadima obteve 28 cadeiras, uma a mais que o Likud. Mas Netanyahu é o único nestes momentos que pode formar uma coalizão, ao contar com um apoio de 65 deputados dos 120 que integram a Knesset.

Depois de ser oficialmente designado, Netanyahu disporá de um prazo de 28 dias, prolongáveis por mais 14, para apresentar sua proposta de governo ao Parlamento.

Netanyahu, que desde o início se opôs aos acordos de paz de Oslo com os palestinos em 1993, reduziu seu alcance quando foi primeiro-ministro (1996-1999), retomando em grande escala a colonização judia nos territórios palestinos.

Hostil à criação de um Estado palestino, se manteve, no entanto, impreciso sobre suas intenções durante esta campanha eleitoral.

Retirado de G1.com.br

Presidente de Israel manda Bibi Netanyahu, do Likud, formar governo

Decisão ocorreu após encontros com líderes do Likud e do Kadima.
Likud tem cadeira a menos no parlamento, mas ganhou apoio da direita.

O presidente de Israel, Shimon Peres, designou nesta sexta-feira (20) que o chefe do partido conservador Likud, Benjamin Netanyahu, para tentar formar o novo governo do país.

A decisão foi anunciada em comunicado da presidência após encontros de Peres com Bibi e com a líder do centrista Kadima, Tzipi Livni, na última rodada de consultas antes da formação de governo. Um convite formal deve ser feito ainda nesta sexta.

Peres recebeu em sua residência oficial, em Jerusalém, os dois dirigentes políticos cujos partidos obtiveram a maior representação parlamentar nas eleições de 10 de fevereiro.

Depois da reunião, Livni descartou publicamente a participação de sua formação em um governo dirigido por Netanyahu.

No pleito, o Kadima que obteve mais cadeiras, 28, uma a mais que o Likud, que, no entanto, conta com mais apoio devido ao aumento do número de deputados no bloco de direita.

Agora, Bibi tem um prazo de seis semanas para formar o novo governo de coalizão e virar premiê.

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Genuinamente Catarinense: Água 100% Jesus, Hidrata o Carpo e a Alma

Está sendo lançada aqui em Santa Catarina, a primeira água com foco no público evangélico.

Hoje o público de fiéis somam mais de 70 milhões dentre várias igrejas e este é o foco da Água Mineral Natural 100% Jesus, que será lancada em embalagens pet de 500 ml com e sem gás.

O seu rotulo levará mensagens bíblicas diversas e um propósito aos evangélicos e não evangélicos, mas que queiram começar o dia com mensagens positivas espiritualmente. A Campanha publicitaria segue o tema: "Hidrata o Corpo e a Alma".

A água será produzida em Santa Catarina, pela Aquarol Água Mineral e foi registrada e patenteada pela Invest Group Empreendimentos e Participações de Blumenau.
O objetivo e produzir a marca 100% Jesus em outros estados e vender para os fiéis de todo o Brasil.

Encomendas pelo telefone: 47 8405-3108

terça-feira, 17 de fevereiro de 2009

Kaká pediu direção à Deus para decidir entre Manchester e Milan


Quase um mês depois de toda a polêmica negociação com o Manchester City, Kaká falou sobre os motivos que o levaram a recusar a maior oferta já feita por um jogador de futebol no mundo. Em entrevista ao programa Bem, Amigos!, do Sportv, gravado na semana passada mas veiculado nesta segunda-feira, o meia afirmou que a sua história na equipe italiana e a chance de voltar a conquistar grandes títulos pesaram a favor de sua decisão.

“Contou muito a minha história no clube, o que represento no Milan e o que eu já conquistei e ainda quero conquistar no Milan”, afirmou Kaká ao explicar a recusa da proposta de 273 milhões de euros. “Foi uma proposta financeira que era boa para todo mundo e a negociação ficou pública. Mas ficar foi a decisão certa.”

Segundo o meia do Milan e da seleção brasileira, a permissão que o clube deu ao jogador para negociar com o City foi o que quase causou a sua ida para o time de Robinho.

“Desde que cheguei aqui, todas as minhas decisões foram tomadas junto com o clube. Quando recusamos outras propostas, foi porque o clube não quis negociar. A partir do momento que o clube abre a possibilidade de vender o jogador, eu achei que era respeitável ir ouvir (o City), mantendo tudo o que já tinha feito com o Milan antes”, explicou.

“Outra coisa que pesou foi o fato de que, no Milan, o ciclo bom sempre volta. Hoje posso estar em um não muito bom, mas com certeza uma hora vai voltar”, disse.

Evangélico, Kaká não esqueceu da sua fé na hora de escolher entre Manchester e Milão. “Pedi realmente a direção de Deus. Foi um tempo de meditar e ficar orando”, afirmou.

Kaká ainda disse que confia na recuperação total de Ronaldinho Gaúcho, mas aposta que ele não será mais o mesmo de anos atrás, devido a seu amadurecimento. “O jogador muda. Ele tem uma genialidade fora do comum, mas agora está jogando mais cadenciado”, completou.

Fonte: Mercado da Bola

Roberto Brum garante que curou lesão na coxa com oração


Volante foi correndo de sua casa até o CT Rei Pelé para provar a si mesmo que estava pronto para jogar, uma semana antes do previsto

A volta do volante Roberto Brum do Santos, contra o Guarani, no último domingo, contrariou a previsão dos médicos. O jogador havia sofrido uma contratura muscular na coxa durante confronto contra o Palmeiras, no dia 8 de fevereiro. Ele voltaria em 15 dias, mas diminuiu em uma semana a estimativa dos médicos. Evangélico, o jogador garante que foi curado por intervenção divina.

O jogador conta que, na véspera do jogo, acordou desanimado, pensando que teria mais uma chata sessão de fisioterapia pela frente, enquanto seus companheiros se preparavam para a partida contra o Bugre. Então, Brum diz que resolveu fazer um teste. Ele mora a cerca de dois quilômetros do CT Rei Pelé e resolveu ir a pé até saber se estava curado da lesão. Diz que confiava que Deus não iria lhe conceder a graça de não sentir mais a lesão.

- Deixei a chave do carro de lado, coloquei uma bermuda e comecei a caminhar. Fui me sentindo bem e resolvi dar um trote. Quando cheguei em frente à Santa Casa (já na rua do CT), pensei: vou dar um pique. Cheguei bem na porta do hotel do Santos e freei com força. Não senti nada e já agradeci: 'obrigado, meu Senhor, estou curado' - contou, arrancando gargalhadas dos repórteres.

Brum diz foi procurar diretamente o fisioterapeuta do Peixe, Nilton Petrone, o Filé, avisando que iria jogar.

- Eu entrei no CT e falei que queria falar com o Filé. Parecia até o Marcelo Teixeira (presidente do clube). Ele disse que eu era louco, que nunca tinha visto um caso como o meu ser curado tão rápido. Mas eu provei que estava bem, que iria jogar e joguei - comenta.

Fonte: Globo Esporte

sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

SAL DA TERRA: Um carnaval diferente

Em mais alguns dias vai começar o carnaval(alguns lugares já começou), a tão amada e odiada festa da carne.
Para muitos jovens cristãos, carnaval é epoca de se retirar de fortalecer a fé nos conhecidos "retiros espirituais".

Os retiros são uma excelente estratégia para fortalecimento, crescimento e até para o nascimento na fé. Muitos jovens

evangélicos convidam uns amigos daqui, outros dali, e muitos se convertem, muitos abandonam os vícios, as atitudes mundanas

e passam a seguir os passos de Jesus Cristo.

Mas um grupo de evangélicos bahianos(pra variar), está a 10 anos fazendo diferente nos carnavais.
Nada de se retirar! O negócio é "misturar"! Os jovens da Igreja Batista Missionária Independente de Salvador, sob a tutela do pastor Ubirajara Gomes e Silva, saem todos os anos para as ruas durante o carnaval para evangelizar.

Na minha opnião a atitude do grupo "Sal da Terra" é simplesmente excelente, admiro muito a coragem dessas pessoas, sem falar que o nome desse grupo é perfeito, tudo a ver com o trabalho que realizam.
Que Deus os abençoe cada vez mais, e que neste carnaval eles consigam muitas vidas para Jesus.

---

O Carnaval reúne pessoas de todos os tipos, lugares e idades e a violência, o uso abusivo de entorpecentes e a prostituição são características marcantes desta festa, tanto que depois deste evento o número de mulheres grávidas aumenta significativamente, pois as pessoas ficam mais vulneráveis aos ataques de Satanás.

Pensando exatamente nessas problemáticas, o pastor presidente da Igreja Batista Missionária Independente de Salvador, Ubirajara Gomes e Silva se questionou: "Quem vai deter esses ataques? Quem pode ser uma grande barreira para impedir a ação do diabo nesses dias? Quem vai dar o grito de alerta para as pessoas não caírem no abismo?"

Foi assim que, há dez anos, o pastor Ubirajara percebeu que deveria aproveitar o Carnaval, que é considerado a maior festa de rua do mundo, para levar uma mensagem de amor e salvação às pessoas e ver a cidade de Salvador aos pés de Jesus. E assim, foi criado o Projeto Sal da Terra.

Missão

A Missionária Cristiane Nonato, coordenadora geral do Bloco Sal da Terra conta que quem já evangelizou no Carnaval sabe que as pessoas estão sedentas do verdadeiro Deus. "Elas procuram nesta festa, esquecer os seus inúmeros problemas e dificuldades, são como ovelhas sem pastor, por isto estamos caminhando para dez anos com este projeto."

O trabalho realizado pelo Bloco é dinâmico e criativo e várias estratégias são utilizadas para levar Cristo aos foliões. O Bloco sai com uma ala de sopro e percussão e uma ala de dançarinos, explica Cristiane. "Temos também um grupo de capoeiristas, além de uma ala especial para o público infantil, com bonecas, palhaços e outros personagens. O Bloco distribui folhetos contendo mensagens evangelísticas e outras atrações musicais."

Quézia Nascimento, que faz parte deste projeto há cinco anos, juntamente com sua família, revela que é um trabalho maravilhoso, pois é uma estratégia de Deus para levar Jesus aqueles que ainda não o conhecem e ela afirma que os resultados são muito bons. "No ano de 2008 foram mais ou menos 960 pessoas que aceitaram a Cristo", revela.

Cristiane destaca que a cada ano o número de participantes aumenta, e o alvo para 2009 é sair com 700 componentes (soldados de Cristo) para a guerra e ela garante que o resultado é muito satisfatório, além da oportunidade de levar alegria e paz no carnaval de Salvador. "As pessoas são bastante receptivas a mensagem que pregamos e aceitam a Jesus como Salvador."

Muitos pastores temem que seus discípulos evangelizem em festas carnavalescas, afinal, alguns acabam gostando tanto da badalação que ao invés de levarem Jesus às pessoas, acabam dançando no ritmo das músicas. E é exatamente por isso, que para fazer parte do Bloco Sal da Terra, há um requisito essencial: ser cristão e membro de alguma igreja e estar em plena comunhão com Deus e com a obra. Para que o evangelismo tenha êxito, no início de cada ano os missionários iniciam um jejum e se consagram ao Senhor.

São tantas as festa pagãs no Brasil e que incentivam a diversão sem medida e sem responsabilidade, que é preciso aproveitar todas as oportunidades para levar Jesus às pessoas, mas para isso a missionária alerta, "seja uma luz de Jesus a brilhar, que você seja o Sal da Terra que impede a proliferação do mal."

quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

Frente Parlamentar Evangélica faz ato contra infanticídio

A Frente Parlamentar Evangélica na Câmara vai encaminhar um requerimento ao Ministério Público Federal (MPF) para que o órgão investigue as causas da morte da criança indígena Tititu Suruwaha. A suspeita é de que a menina, que sofria de um problema hormonal congênito, tenha morrido devido à falta de medicamento que era repassado pela Fundação Nacional de Saúde (Funasa).

A presidente da organização não-governamental (ONG) Atini Voz pela Vida, que atua em aldeias indígenas, Márcia Suzuki, explicou que logo ao nascer, a criança indígena foi vítima de uma tradição de sua aldeia que costuma enterrar vivos os bebês que nascem com deficiência, o chamado infanticídio. Para não matar a filha, os pais de Tititu abandonaram a aldeia em busca de tratamento.

A criança nasceu pseudo-hermafrodita e com uma deficiência hormonal. Depois de a criança passar por cirurgia, os pais voltaram à aldeia, mas a menina precisaria tomar uma medicação por toda a vida. A Funasa ficou responsável por encaminhar a medicação à aldeia, que fica no sudeste do Amazonas.

O presidente da frente parlamentar, deputado João Campos (PSDB-GO), disse que é preciso identificar os responsáveis. “Se houver identificação de alguém que colaborou para a morte, a responsabilidade terá que ser determinada e o órgão público, a autoridade pública precisará responder por isso”.

A Funasa informou está sendo elaborado um relatório de atendimento pela equipe que acompanhava a menina, mas ainda não há data de quando o documento estará pronto. A fundação informou ainda que Tititu tinha cuidados médicos desde que nasceu e que fazia exames periódicos em Manaus (AM).

Em um ato realizado nesta quarta-feira (11) na Câmara, parlamentares, representantes de ONGs que trabalham em aldeias indígenas e da sociedade civil cobraram do poder público medidas para evitar que os rituais de infanticídio ocorram nas aldeias.

De acordo com Márcia Suzuki, algumas etnias, como a Kuikuro, Kamayurá, Ikpeng, localizadas no Alto Xingu, em Mato Grosso, praticam o infanticídio. Uma das alternativas para evitar que as mães com bebês deficientes tenham que matar os filhos é promover a realização de exames pré-natal.

“Com isso, poderíamos evitar que as mães passem por esse problema. Se fosse identificado problema com o feto, se ele não puder ser curado ainda na gestação, a mão sairia da aldeia para ter seu filho”, argumentou Márcia.

Ela acrescentou que o infanticídio é praticado também em caso de nascimento de gêmeos.

Fonte: CDI

E o mundo jaz no Maligno... Homem mata amante e a tranca em freezer

O baterista suspeito de assassinar a amante de 19 anos em Francisco Morato, na Grande São Paulo, disse estar arrependido do crime. Preso na terça-feira (10), ele afirmou nesta quarta-feira (11) ao G1 que cometeu o crime após a garota ter ameaçado contar para sua mulher que eles tinham um relacionamento.

O músico afirmou que amarrou os pés e uma das mãos da vítima, a amordaçou e a colocou no freezer ainda viva. Tinha intenção de mantê-la nesta condição e chegou a alimentá-la, mas resolveu subitamente enfiar uma faca de 30 centímetros em seu pescoço.

O corpo da vítima ficou cinco dias no freezer sem que ninguém percebesse, embora várias pessoas tenham participado de um culto evangélico na casa. Na terça-feira (10), o baterista procurou a diretoria do Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de Franco da Rocha e contou o que havia feito.

“Estou muito arrependido porque desgracei a vida da minha família. Minha família é evangélica. Antes de eu vir para a delegacia confessar o crime, minha enteada fez um culto em casa. Aquilo tocou meu coração.”

O suspeito disse que mantinha um relacionamento amoroso com a jovem, inquilina de sua mulher, há cerca de cinco meses. A moça, afirmou, manteria um segundo relacionamento há cerca de um mês. “Eu não a amava. Era só sexo. Eu amava minha esposa”, afirmou.

Ele contou que na noite anterior ao crime, ele e amante dormiram juntos. A mulher dele, comerciante, estava em São Paulo. Durante a manhã, logo após tomarem café-da-manhã, ela teria dito que revelaria o caso a sua esposa. Neste momento, de acordo com o suspeito, uma voz dizia insistentemente para matá-la.

“Da quinta para sexta ela dormiu comigo. De manhã, tomamos refrigerante e comemos mandioca. Ela começou a dizer que ia falar para minha mulher. Eu disse para ela não falar. E a voz sempre ‘atentando’. Eu falei: ‘Deixa eu amarrar sua perna’. E ela falando. Eu peguei e amordacei. Coloquei ela em cima do ombro e coloquei dentro do freezer. Deixei ela jogada lá. Com uma mão amarrada. Eu esfaqueei ela. Antes disso ela pediu água e comida. Eu dei.”

O baterista deixou a casa deles em Francisco Morato na quinta-feira, mas retornaria no sábado. Ele protelou a chegada da companheira até decidir confessar o crime porque não queria que ela descobrisse o corpo. De acordo com o suspeito, apesar do crime, sua esposa disse a ele que o ama e vai tentar ajudá-lo.

Retirado de G1.com.br

quarta-feira, 11 de fevereiro de 2009

Ex-jogador Gilmar vira pastor e 'sombra' de fenômeno do mundo gospel

Ex-zagueiro é empresário da esposa e cantora evangélica Aline Barros. Na nova profissão, é dono de produtora, estúdio 3D e palco móvel

Na contramão dos ex-jogadores que sofrem psicológica e financeiramente com a aposentadoria, Gilmar dos Santos aproveitou o afastamento dos gramados para apostar na sua veia empresarial. Como a maioria dos outroras companheiros, confirma que não via a hora de oferecer mais atenção à família. Aliado à esposa e ao filho, ele passou a se dedicar ainda mais à igreja evangélica Comunidade Zona Sul, no Rio de Janeiro. Não só virou pastor auxiliar, depois de oito anos de estudo, como despertou para o filão do mundo gospel.

Fabrício Costa/GLOBOESPORTE.COM

Gilmar dos Santos é pastor auxiliar da Igreja Comunidade Evangélica Internacional Zona Sul, no Rio

Em vez de bolas, camisas e chuteiras, o ex-zagueiro de São Paulo, Palmeiras , Flamengo e Botafogo agora coleciona CDs, DVDs e muitos prêmios como produtor musical. Tudo na sombra da esposa - e também pastora da mesma igreja -, a cantora Aline Barros. Em 17 anos de carreira, ela lançou 20 álbuns - cinco em espanhol e quatro voltados para o público infantil. Vendeu cerca de 5 milhões de cópias e arrebatou certificações de Disco de Ouro, Platina Duplo, Platina Triplo e Diamante. Foi também a primeira brasileira do segmento evangélico a ganhar o Grammy Latino.

- A Aline (Barros) é um fenômeno. Dentro do segmento gospel, ela é disparada a artista de maior sucesso. Já o meu negócio com a música é nos bastidores. Eu me sinto realizado em trabalhar por trás das câmeras. Se antes eu era o famoso da família, agora a gente torce para sair na foto (risos) - brincou o empresário, de 37 anos, que viajou na última semana para o Nordeste a fim de confirmar 17 shows da esposa naquela região para abril deste ano.

Patrimônio: duas empresas e uma carreta milionária

Reprodução/Site oficial

Esposa Aline Barros, o filho Nicolas e Gilmar

Diferentemente da maioria dos jogadores, que tendem a ter uma queda na qualidade de vida após dar adeus ao futebol, Gilmar dos Santos comemora os resultados de suas três empresas. Ele é dono da produtora Genesis e do AB3D estúdio - de computação gráfica hiper-realista.

Além disso, o ex-defensor se orgulha de ser proprietário do primeiro palco móvel da América Latina. Trata-se de uma carreta de 14m de comprimento com 8,5m de altura avaliada em US$ 1,5 milhão (cerca de R$ 3,5 milhões). Em quatro horas, a geringonça se transforma num palco capaz de suportar um peso de 25 toneladas, entre cantores e instrumentos.

- Não posso me queixar. A minha vida está tão corrida como na época em que eu jogava futebol. Atualmente, tenho 32 funcionários e muitos planos no segmento evangélico - afirmou o co-autor do romance "Muito mais que um sonho", sobre casamento, família e religião, em parceria com a mulher Aline Barros.

Fonte : Globo Esporte

Israel: Kadima e Likud declaram vitória em eleições

Os líderes dos dois principais partidos que disputaram as eleições parlamentares em Israel nesta terça-feira (10) se declararam vitoriosos logo após o fechamento das urnas.

Com quase todos os votos apurados, os resultados indicam que o partido da chanceler Tzipi Livni, o centrista Kadima, conseguiu uma pequena vantagem sobre o seu principal oponente, o direitista Likud, do ex-premiê Benjamin Netanyahu.

De acordo com resultados preliminares divulgados pelo jornal Haaretz, o Kadima teria obtido 28 cadeiras do Knesset, o parlamento israelense, contra 27 do Likud.

Isto não quer dizer, no entanto, que Livni será a próxima primeira-ministra de Israel.

Para conseguir formar o governo é preciso ter a maioria dos 120 assentos do Parlamento, o que obrigará os dois líderes a tentar fazer acordos com os outros partidos para decidir quem será o próximo premiê.

O terceiro partido mais votado, segundo os resultados preliminares, foi o ultranacionalista Yisrael Beitenu, do polêmico Avigdor Lieberman, a grande novidade dessas eleições.

Se confirmados, os resultados darão um inédito quarto lugar ao Partido Trabalhista, do ministro da Defesa, Ehud Barak, uma das agremiações políticas mais tradicionais do país.

Os resultados finais das eleições em Israel devem ser divulgados nos próximos dias.

Após o fechamento das urnas, em um encontro com correligionários na sede do Kadima, Livni se disse pronta para liderar Israel e se declarou vitoriosa nas eleições.

"É um dia maravilhoso para o Estado de Israel. O povo escolheu o Kadima e nós completaremos nossa missão de criar um governo de unidade sob nossa liderança. O povo de Israel vai poder sorrir de novo quando criarmos esse governo", disse.

Livni ainda pediu que seu opositor, Benjamin Netanyahu, se juntasse ao Kadima em um governo de unidade nacional liderado por ela.

Mas, mesmo que os resultados se confirmem, as boas votações obtidas pelos partidos de direita devem dificultar a tarefa de Livni em conseguir formar uma coalizão, segundo analistas.

Estes partidos pequenos, de cujo apoio Livni precisará para se tornar premiê, se opõem a algumas de suas políticas, principalmente a de oferecer terras para os palestinos em troca de paz.

Esta situação fez com que Benjamin Netanyahu também declarasse vitória, afirmando que uma coalizão liderada pelo Likud irá governar Israel.

"O povo de Israel falou de maneira clara. O bloco nacionalista liderado pelo Likud conseguiu uma vantagem significativa", disse.

"Se Deus quiser, eu encabeçarei o próximo governo. Eu primeiro negociarei com nossos companheiros da direita, com quem já falei nesta noite, e começaremos amanhã as discussões para a formação do novo governo do Estado de Israel", afirmou Netanyahu em uma festa com correligionários na sede do Likud.

Baseando-se em pesquisas de boca-de-urna, analistas afirmam que o Likud e os vários partidos nacionalistas podem ter o controle de cerca de 65 das 120 cadeiras do Knesset.

O correspondente para assuntos diplomáticos da BBC, Jonathan Marcus, afirma que o resultado apertado pode levar a uma demora de semanas para a formação do novo governo.

Ainda segundo Marcus, o Likud teria feito um acordo com o mais forte dos partidos religiosos, o Shas, ainda antes das eleições.

Depois que os resultados finais saírem, o presidente Shimon Peres irá se consultar com líderes partidários para decidir quem entre eles tem a maior chance de formar um governo de coalizão. Ele, no entanto, não é obrigado a escolher o líder do maior partido.

O escolhido terá então 42 dias para formar a coalizão. Se ele não conseguir, Peres pode pedir que outro assuma a tarefa.

Segundo Jonathan Marcus, a decisão de quem será o primeiro a tentar formar a coalizão, Livni ou Netanyahu, dependerá da posição que o líder do partido Yisrael Beitenu, Avigdor Lieberman, passar ao presidente.

O apoio do nacionalista Lieberman deve ser decisivo para a formação do novo governo.

As eleições israelenses foram dominadas por questões sobre a segurança do país, logo após a ofensiva contra o grupo palestino Hamas, na Faixa de Gaza.

Embora a Autoridade Palestina não tenha expressado preferência por nenhum candidato, um de seus principais negociadores, Saeb Erakat, se disse preocupado com os bons resultados dos partidos de direita.

"É óbvio que os israelenses votaram para paralisar o processo de paz", disse.

sexta-feira, 6 de fevereiro de 2009

Polícia de Chipre acha Bíblia antiga escrita na 'língua de Jesus'



Volume está escrito em siríaco, dialeto do aramaico falado por Cristo. Autoridades dizem que artefato pode ter 2.000 anos; estudiosos duvidam.

Autoridades do norte do Chipre, região controlada pela etnia turca, afirmam ter apreendido uma Bíblia que poderia ter quase 2.000 anos após uma investigação contra traficantes de antiguidades. O códice está escrito em siríaco, dialeto aparentado ao aramaico falado por Jesus e pelos judeus da Palestina no século I de nossa era. A obra ainda precisa ser avaliada em detalhes por especialistas, mas alguns pesquisadores que tiveram acesso a fotos avaliam que a tinta dourada e a caligrafia sugerem uma idade mais recente, da Idade Média em diante.

Fonte: G1

quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Filme “O Rebeliado” conta vida de ex-travesti que se tornou pastor

A vida de um ex-travesti: de uma infância miserável, marcada pelo trabalho semiescravo e pela mendicância, à prostituição nas ruas da capital da Paraíba e sua conversão em pastor evangélico. Com a construção do seu próprio templo, ele realiza um trabalho assistencialista na comunidade pobre onde vive, além de se dedicar àquela que considera a sua missão maior: a de converter gays, lésbicas e travestis à heterossexualidade.

Este é o tema inusitado de “O Rebeliado”, primeiro longa-metragem do diretor Bertrand Lira que terá estréia e lançamento de DVD no dia 10 deste mês, às 20 horas, no Cine Bangüê do Espaço Cultural José Lins do Rego, em Tambauzinho.

Captado em mini-dv, o projeto teve início em junho de 2006, seis meses antes de sua aprovação no edital do Fundo Municipal de Cultura (FMC) que permitiu a realização do filme e a produção de mil cópias em DVD.

O diretor soube da existência do personagem e no dia seguinte o procurou com a proposta de um documentário sobre sua história porque percebeu ali um rico material para uma abordagem sócio-antropológica da relação entre religião e sexualidade num contexto de grande carência material. “Clóvis Bernardo, nosso personagem, aceitou com simpatia a proposta. Acompanhamos por quase três anos importantes momentos de sua vida, inclusive a sua ordenação como pastor”, relata Bertrand.

“O Rebeliado” aborda o universo das igrejas neopentecostais na capital paraibana através do personagem irmão Clóvis, negro, 39 anos, ex-travesti, convertido à igreja Assembléia de Deus Missão, uma trajetória de vida singular: a migração com a mãe para a Cidade Maravilhosa em busca do pai desaparecido será assinalada pela mendicância e a descoberta da sexualidade. De volta à Paraíba, opta por uma transformação radical do próprio corpo. Com o codinome Anastácia, vai se prostituir nas ruas da capital, sofrendo discriminação e violência.

O sofrimento corrói sua auto-estima, levando-o a procurar na religião uma saída. Essa guinada resulta na veemente recusa à homossexualidade, no abandono do corpo feminino e na constituição de uma família. O agora irmão Clóvis decide pela construção de seu próprio templo, contrariando pastores da igreja na qual se deu sua conversão, daí o título “O Rebeliado”.

Neste trabalho, Bertrand Lira contou com uma equipe de estudantes e egressos do curso de Rádio e TV da Universidade Federal da Paraíba colaboradores de trabalhos anteriores.

Provavelmente a próxima postagem do blog deve ser de algum ativista homosexual tentando tirar o filme de circulção.

Retirado de O Verbo.com.br

Jogador finca bandeira da Palestina no centro do gramado durante partida


Ibrahim Dagasan, do Sivasspor, cria mal estar com companheiro de equipe em duelo contra o Galatasaray pela Copa da Turquia

O meia Ibrahim Dagasan, do Sivasspor, comemorou a vitória da sua equipe sobre o Galatasaray pela Copa da Turquia de uma maneira bastante polêmica. Após o triunfo nos pênaltis, o jogador pegou uma bandeira da Palestina e fincou no centro do gramado.

Os torcedores, de ambas equipes, vibraram com a atitude de Dagasan (A Turquia apoia a causa palestina contra Israel na Faixa de Gaza). No entanto, um clima de mal estar entre o elenco do Siva aconteceu no mesmo momento. Pini Balili, um dos principais atacantes da equipe, é israelense e comemorava a classificação no torneio correndo com uma bandeira da Turquia.

A Federação Turca de futebol ainda não anunciou se irá punir Dagasan pela atitude. A Fifa proíbe manifestações políticas nos campos de futebol. Recentemente, o atacante muçulmano Kanouté, do Sevilla, foi punido por mostrar um camisa apoiando a causa palestina.

terça-feira, 3 de fevereiro de 2009

Programa LEVITAS... o Ídolos Gospel

Anos atrás, a grande chance dos cantores e bandas nacionais entrarem no mundo dos discos, de fama e sucesso, estava nos grandes "festivais". Foram desses "Festivais da Música Popular Brasleira" que sairam grandes nomes da música brasileira.

Atualmente, podemos dizer que os "festivais" ainda continuam, não com a mesma torcida, não com a mesma espectativa e glamour, mas a nova onda de programas como "Ídolos, Fama, Country Star, Astros, etc" vem mostrando ao Brasil muitos novos e bons cantores.

No cenário Gospel muita coisa mudou. Há 30 anos atrás, a música evangélica não tinha espaço algum, hoje em dia, já é tema de perssonagem em novela global e ganha homanagens no programa de auditório do Raul Gil, que por sinal tem sido um grande incentivador da música gospel no Brasil.

Aos novos cantores gospel, as chances de realizar o sonho de gravar um CD também cresceu. O Programa de Calouros do Raul Gil tem levado muitos cantores evangélicos, e isso tem feito a música gospel se fortalecer, ao revelar cada vez mais "levitas".

E mais uma nova oportunidade chega aos cantores evangélicos. Na onda de Ídolos, Astros, etc... a cantora gospel Cassiane, uma das mais influentes no Brasil, está organizando o programa "Levitas", que acredito que vai ser uma cópia dos "Ídolos" só que vai ser específico para o público evangélico.
O programa inicia dia 02 de maio, num sábado, às 22 horas, e será transmitido pela CNT.
O vencedor sairá de contrato assinado com a Reuel Discos, de propriedade de Cassiane e seu marido Jairinho.

segunda-feira, 2 de fevereiro de 2009

As "árveres" somos "nozes"

Não gosto de publicar assuntos irrelevantes aqui no BLOG, mas esse sou obrigado a compartilhar.
Eu me espanto e também fico admirado com a perseverança de algém que está tentando anunciar a palavra de Deus, mas nesse caso não há como não ser também comico (ou será cômico - ainda não intendi a nova regra de ortografia).

Lembra aquele cara do vídeo "O Jardineiro é Jesus, e as árveres somos nozes" ?
Pois bem, o cara é cristão. História bonita, veio do nordeste foi servente, pedreiro e hoje empresário dono de uma construtora. Certo dia resolveu gravar um CD, mas como tinha muitos problemas na dicção não deu certo, emtão resolveu gravar uma oração em um CD, e esta tentativa de gravar, resultou no badalado vídeo "O Jardineiro é Jesus".

Ele ficou meio chateado por ter virado piada na internet, ma isso só no inicio, o figura que atende pelo nome de José Maria Queiroz aproveitou o sucesso do vídeo e lançou mais alguns videos, no intuito de proclamar a palavra de Deus. Simplesmente show. O Zé maria diz que não quer ser um novo Tiririca, mas sim proclamar a palavra de Deus, para mim ele acaba de inventar um novo estilo, o Humor Gospel ou seria Brega Gospel, um som edificante e hilariante.
De qualquer forma eu acho válida a aportunidade, e tiro o chapéu pro "Zé Maria" que utilizou uma situação de "fracasso" pra chegar ao seu objetivo.

Palmas pro Zé e se você quer saber mais sobre esse mais novo Levita, acesse o site oficial www.ojardineiroejesus.com.br!

Teólogo pede renúncia do papa após reabilitação de bispo que negou Holocausto

O teólogo heterodoxo suíço Hans Küng pediu a renúncia do papa Bento 16 após o escândalo gerado pela reabilitação à Igreja Católica do bispo Richard Williamson, que nega o Holocausto e recentemente teve sua excomunhão suspensa.

Para Küng, a reabilitação de Williamson é apenas um equívoco a mais na série de erros com os quais Bento 16 vem pondo novos obstáculos no diálogo que as Igrejas cristãs travam entrem si e com outras religiões.

"Primeiro, ele questionou se os protestantes formam uma Igreja. Depois, em seu infeliz discurso de Regensburg, chamou os muçulmanos de desumanos. E agora ofende os judeus permitindo o retorno à Igreja de um negador do Holocausto", disse Küng em declarações ao jornal "Frankfurter Rundschau".

"É hora de substituí-lo", acrescentou Küng, que foi companheiro do papa quando ambos eram professores de teologia católica na Universidade de Tübingen.

O Vaticano proibiu Küng de ensinar a teologia católica em 1980, depois que ele questionou o dogma da infalibilidade papal.

Desde então, teólogo heterodoxo suíço, que permaneceu dentro da Igreja Católica, mas sem poder atuar como padre, se dedica ao diálogo entre as religiões.

Já Williamson e outros três bispos seguidores do cismático ultraconservador Marcel Lefebvre foram reabilitados pelo papa há uma semana.

Fonte: BOL