quarta-feira, 28 de outubro de 2009


Martinho Lutero nasceu em 10 de novembro de 1483, no sopé da montanha do Harz na cidade de Eislebem. O reformador Martinho Lutero era filho de um minerador de prata de classe média. O jovem foi destinado para estudar direito, porém, assustado durante uma tempestade perigosa numa estrada próximo de Erfurt, ele prometeu a Santa Ana tornar-se monge caso fosse livre.

Todavia o que levou Lutero a tomar o hábito foi o seu profundo interesse pela própria salvação. Em junho de 1505, antes de completar os vinte e dois anos de idade, Lutero ingressou no Mosteiro Agostinho de Erfurt. Desgostoso com a Igreja Romana em 31 de outubro de 1517, Lutero afixou suas 95 teses na porta da igreja do castelo de Wittenberg e fez a reforma protestante.

Pesquisas recentes no campo da história da reforma diz que Lutero em vez de afixar as 95 teses na porta da igreja do castelo de Wittenberg, ele enviou as teses para o seu bispo Gerônimo Schulz, de Brandemburgo. O fato é que Lutero rompeu com Status quo do tacão da religiao fria, excludente, intimista, clerical, vazia e manca que nutria em sua base uma hermeneutica estranha, confusa e ditatorial, fazendo assim a reforma protestante celebrada e comemorada no dia 31 de outubro "Dia da Reforma".

João Calvino Teólogo protestante francês nasceu na Picardia, e estudou filosofia na universidade de Paris entre 1523 e 1527. Em 1528, recebeu o grau de mestre em teologia. Em 1536 na Suíça publicou sua grande obra com 26 anos, As Institutas.

Calvino faleceu a 27 de maio de 1564, foi um dos grandes teólogos e reformador que sistematizou a teologia, escreveu vários comentários da Bíblia e foi fiel a Deus em seu ministério como pastor, exegeta e reformador. O teólogo alemão Karl Bart disse que Calvino é uma catarata, uma floresta primitiva, na qual ele se assentaria e passava o resto da sua vida somente com Calvino.

A Reforma Protestante tem nos deixado um fabuloso tesouro doutrinário oriundo da própria Palavra de Deus e omitido e esquecido por vários gerações. Muitos foram os servos de Deus que lutaram pela reforma como John Wicliff, João Huss, Savonarola, Zwínglio, Tyndale etc. Para isso, admitimos e transmitimos as verdades da nossa tradição eclesiástica: “Sola Scriptura, Sola Christi, Sola Gratia, Sola Fide, Soli Deo Glória.” São esses cinco termos latinos que devem sintetizar a nossa fé cristã, pois todo o ensino sadio da Bíblia tem aqui seu fundamento clássico.

Sola Scriptura (Somente a Escritura) Segundo Heinrich Heppe, a Sagrada Escritura é única fonte e norma para todo o conhecimento cristão. Logo a base dos ensinamentos é, e sempre será, a Escritura Sagrada, que está acima da tradição, da razão, do pragmatismo, da cultura, acima de tudo. O cristão autêntico deve sempre ser dirigido pela palavra de Deus.

Com Sola Scriptura queremos afirmar que a Bíblia é a palavra de Deus, que ela é inerrante, infalível e que tem autoridade em tudo. Essa doutrina é importante para a purificação, crescimento e preservação da igreja. Segundo a Declaração de Cambridge, “...a obra do Espírito Santo na experiência pessoal não pode ser desvinculada da Escritura. A Bíblia sozinha ensina tudo o que é necessário para a nossa salvação do pecado e é o padrão pela qual todo comportamento cristão deve ser avaliado

Sola Christi (Somente Cristo) Cremos piamente que somente Cristo Jesus, o Filho de Deus, pode salvar o homem (Jo. 3.16), que não existe mais ninguém que possa mediar o homem a Deus (ITm. 2.5), nem justificá-lo, se não for Cristo, o Senhor (Rm. 5.1), pois somente ele e mais ninguém é o caminho a verdade e a vida (Jo.8.33).

É preciso que entendamos que somente ele e mais ninguém pode perdoar os nossos pecados (Jo. 1.29) e nos dar vida eterna (Jo.1 0.10). A Declaração de Cambridge conclui: “Por isso reafirmamos que nossa salvação é realizada unicamente pela obra mediatória do Cristo histórico. Sua vida sem pecado e sua expiação por si só são suficientes para nossa justificação e reconciliação com o Pai”.

Sola Gratia ( Somente a Graça) É a Doutrina da Graça, na Bíblia, que aponta todos os méritos para Cristo. Com a sola gratia queremos afirmar, como igreja de Cristo, que a salvação do homem pecador é obra exclusiva da graça de Deus. O homem pecador não tem poder para se salvar e nem para viver de maneira bíblica, neste mundo.

Como sublinha a Bíblia em Tito 2.11, somente Deus pode ofertar isso para o homem: “Por que a graça de Deus se há manifestado, trazendo salvação a todos os homens”. A Bíblia também diz em Efésios 2.8-9 o seguinte: “Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isso não vem de vós; é dom de Deus não vem de obras, para que ninguém se glorie”.

Sola Fide (Somente a Fé) É pela graça de Deus que somos justificados, mediante a fé em Cristo Jesus. A fé é um dom de Deus, como diz a Bíblia em Romanos 1.16.17 “Porque não me envergonho do Evangelho de Cristo, pois é o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego. Porque nele se descobre a justiça de Deus de fé em fé, como está escrito: O justo viverá da fé”.

A fé salvífica é uma confiança plena no sacrifício de Jesus Cristo por mim, logo, eu obedeço a ele e me sujeito a ele, pois justificado através d’Ele eu vivo de fé em fé. É importante dizer também que a fé não é um sentimento vago. O homem não pode ser salvo se ele não crer inteiramente no sacrifício de nosso Senhor Jesus Cristo (Ef.2:8-9).

Soli Deo Glória (Somente a Deus a Glória) Cremos que o único que pode receber toda a glória é somente Deus (Mt. 5.16; I Cor.10.31; Ef.3.21); que o homem é um ser que glorifica a Deus e não um ser que recebe a glória (Rm. 15.5-6; I. Cor.3.21). O humanismo tem colocado o homem num patamar que a Bíblia não coloca (Jer. 9.24). A Bíblia deixa claro que Deus é o único que pode receber toda a glória (Sal. 29.8; Lc. 2.14; Rm. 11.36), pois tudo vem das Suas mãos — Tanto a graça comum (Sal. 19.1; Mt. 5.45) quanto a graça salvífica (I Co. 6.20). O breve Catecismo de Westminster (1647) sublinha: “Qual é o fim principal do homem? O fim principal do homem é glorificar a Deus e alegrá-lo para sempre". O próprio Jesus Cristo definiu a sua vida e ministério dizendo: "Eu te glorifiquei na terra” (Jo. 17.4) É assim que deve ser a igreja, que é fiel a Deus: Ela deve glorificar a Deus em tudo.

Pastor Carlos Augusto Lopes
Teólogo

4ª Conferência Teológica do STS: A religião de Darwin - Teoria da evolução e o mito da ciência e da religião

A Religião de DARWIN
Autor: Dr. Roberto Ramos


Em "A Religião de DARWIN", prefaciado pelo conhecido escritor e professor do Haggai: Pr. Paulo Solonca, o Dr. Roberto Ramos nos oferece um verdadeiro curso sobre "criação x evolução" - o que há de verdade e mito nestas duas correntes de pensamento! Qual de fato foi o legado de Charles Darwin, suas pesquisas e obras, e o que há de especulação e inverdades em suas teorias.

Um obra abalizada e bem escrita por um cientista brasileiro e evangélico que sabe se comunicar com facilidade e precisão com seus leitores. Um texto gostoso de ler num livro de 168 páginas de muita descoberta, curiosidades bíblicas e científicas. Uma obra necessária a todo pastor, professor, seminarista, missionário e estudante sério das Escrituras.

Um livro altamente recomendado para todas as pessoas que gostariam de saber a verdade sobre a "evolução ou criação" do universo em geral e dos seres humanos em particular.

Conheça um pouco mais sobre esse cientista e professor cristão brasileiro: Dr. Roberto Ramos: Nascido no Rio de Janeiro, em 22 de agosto de 1959, é casado com Myriam Pereira Botelho Ramos, e possui dois filhos, Robson (20) e Renan (12). Doutorou-se em Física Atômica e Molecular na Universidade Federal de Santa Catarina, no ano de 2001, a mesma Universidade onde havia se graduado em Física, no ano de 1990
Durante os anos de 1993 a 1995, fez Mestrado em Física de Plasmas no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA), em São José dos Campos, SP, e nesse mesmo período, participou de um grupo de pesquisas no Laboratório Associado de Plasmas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (LAP-INPE), onde desenvolveu sua Monografia de conclusão do Mestrado.


No início de sua formação acadêmica, no Rio de Janeiro, estudou Teologia no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil, onde, em 1983, recebeu o grau de Bacharel em Teologia. No ano seguinte, foi ordenado ao ministério pastoral pela Igreja Batista em Senador Camará, RJ, e mudou-se para Florianópolis, onde pastoreou a Igreja Batista em Campinas, em São José, na Grande Florianópolis, SC. Durante os anos de 1991 a 1994 pastoreou a Primeira Igreja Batista em São Sebastião, no litoral paulista, e em 1996, retornou para Florianópolis, para organizar a igreja da qual é pastor até hoje, a Igreja Batista Central do Kobrasol.

No ano de 1999, organizou o Núcleo de Recuperação e Reabilitação de Vidas (NURREVI), um centro de tratamento para dependentes químicos, do qual é o presidente, e que atende mulheres, de todas as idades, portadoras de dependência química. Atua como diretor do Instituto Batista de Educação, em Florianópolis, onde também leciona as disciplinas de Teologia Sistemática, Grego e Exegese do Novo Testamento. Atuou como professor substituto de Física na Universidade Federal de Santa Catarina e Fundação Universitária de Blumenau. Tem participado de congressos e seminários como conferencista, principalmente sobre evolucionismo x cristianismo.

Dr. Roberto Ramos será o preletor oficial da nossa Conferencia Teológica. Nesta ocasiào ele estará lançando o seu livro A Religião de Darwin, lançado pela editora ABBA PRESS

A Conferencia será realizada no Centro de Atividades da ADI

A inscrição é de 10 reais por pessoa

A data é nos dias 21, 22 de Novembro de 2009

Programa:

21/11 - Início da Conferencia as 14.00 horas até as 17.30 com intervalo para coff breack
21/11 - Segunda Palestra as 19:30 minutos
21/11 - Lançamento do Livro do Dr. Roberto Ramos

22/11 Terceira Palestra as 9.30 minutos
22/11 Término da Conferencia as 12:00 horas

Realização: Seminário Teológico do Sul - Tubarão Santa Catarina
Contato: 48 - 3626 4756; 36261171 - pastorcarloslopes@hotmail.com

Apóio: STS( Seminário Teológico do Sul) ABBA (Associação Beneficente Braço Amigo), CONPET ( Conselho de Pastores de Tubarao e Regiao) , SOS - Vida, ADI (Assembléia de Deus Independente)

Ajudando a Igreja Brasileira a ser Igreja de Cristo

terça-feira, 13 de outubro de 2009

A IMPORTÂNCIA DO JEJUM NA VIDA DO CRISTÃO E DA IGREJA: CAMINHOS DE UMA ESPIRITUALIDADE PRÁTICA E ABNEGADA


Vivemos uma época onde muitas pessoas tem trocado a vida de relacionamento íntimo com Deus pelas bagatelas deste mundo. Muitas pessoas se relacionam com Deus somente nos cultos na igreja e o resto do tempo ficam longe do banquete divino da intimidade com Deus. Não é a toa que vários cristãos vivem uma vida seca, árida confusa e infiel.

Muitos já nem lêem mais a Bíblia, nem gastam mais horas em oração e não nutrem mais uma vida de consagração. Tem muitos filhos de Deus que jamais jejuaram e outros que antes jejuavam e agora já não jejuam mais. Seria o jejum algo importante? Seria o jejum algo que saiu de moda? O que a Bíblia fala sobre o jejum? Por que eu devo jejuar? Como eu devo jejuar?

Essas é varias perguntas surgem na vida de muitas pessoas que precisam de resposta bíblica para o bom andamento da vida cristã prática. Quando abrimos a Bíblia percebemos o quanto a palavra de Deus fala a respeito do Jejum tanto no Antigo Testamento como no Novo Testamento. O apóstolo Paulo mesmo afirmou que jejuou muitas vezes (II Cor.11.27).

O jejum não é somente ausência de alimento mais profunda convicção da dependência divina, profunda convicção de arrependimento, profunda convicção de humilhação diante de Deus o Todo Poderoso, profunda convicção que Deus se move de maneira abundante entre o seu povo entre a sua igreja.

O profeta Joel convoca o povo no Antigo Testamento para jejuar. Ele diz: “Promulgai um santo jejum, convocai uma assembléia solene, congregai os anciãos, todos os moradores desta terra, para a casa do Senhor, vosso Deus, e clama ao Senhor” (Joel.1.14).

Da mesma forma aconteceu com os moradores de Nínive diante da situação crítica que elas estavam vivendo eles promulgaram um jejum “Os ninivitas creram em Deus, e proclamaram um jejum, e vestiram-se de panos de saco, desde o maior até o menor” ( Jonas 3.5).

Quando o grande líder Neemias que edificou os muros de Jerusalém soube que a cidade estava em grande miséria, tristeza e desprezo como homem de Deus diz a Bíblia que ele jejuou “Tendo eu ouvido estas palavras, assentei-me, e chorei, e lamentei por alguns dias; e estive jejuando e orando perante o Deus dos céus” ( Ne.1.4).

Todos esses textos clássicos na Bíblia mostram o quanto precisamos ter uma vida de consagração diante de Deus. Vivemos momentos delicados como povo de Deus, precisamos erguer juntos o altar da oração e do jejum de fato todos nós queremos que Deus nós encha com a sua graça e nos use com o seu poder. Assim como é salutar nos encontrarmos para as festas na igreja e nos confraternizarmos na comunhão dos santos com comida,alegria e regozijo também é primordial a igreja num só propósito se reunir em jejum e oração para buscar a Deus em Espírito e em Verdade.

Dr. W.L. Duewel nos lembra alguns pontos da prática do Jejum e da oração.

1) O Jejum aprofunda sua humildade ( Es.8.21;Sal.35.13;I Pe.5.6; II Cr.7.21;Tg.4.10; I Pe.5.5.)
2) O Jejum aprofunda sua fome pela presença e pelo poder de Deus, e pelas respostas á oração
3) O Jejum aumenta sua conventração na oração. O erudito bíblico Dr. Andrew Murray diz que a oração precisa do jejum para o seu desenvolvimento completo e perfeito
4) O Jejum solidifica sua determinação e convicção.
5) O Jejum alimenta sua fé.
6) O Jejum abre o seu coração para que o Espírito Santo o toque, o encha e o use mais completamente, pois deixamos de lado o tangivel e esperamos os recursos celestiais e na graça do Senhor.
7) O Jejum adiciona fogo á sua sinceridade e zelo.

Nós da ADI Estaremos orando e jejuando durante 21 dias de forma contínua em prol da obra do Senhor . Todos os líderes, obreiros, membros, jovens, adolescentes, casados, anciões etc. devem participar desta proclamação. O programa do jejum e da oração será da seguinte forma: Você faz a sua última refeição a noite e entrará em jejum até o outro dia entregando na hora do almoço. Durante este período você estará orando, buscando a Deus em prol da sua vida, sua família, igreja, presbitério, congregações, cidade, saúde, salvação, avivamento, restauração, confissão de pecado etc. Cremos que serão dias de grande avivamento por parte de Deus.

O Estudo sobre Jejum e Oração na Visão Bíblica Continua na próxima semana e durante todo este tempo de consagração. Iremos ver o que é o jejum santo e também os falsos jejuns que tem caracteres puramente humanista e de obras de homens. Confira a teologia Bíblica do jejum e da Oração como também suas nuancias na história eclesiástica.

Reflexão em João Calvino teólogo genebrino

" Ao orarmos, portanto, somos obrigados a penetrar naquelas riquezas que estão entesouradas para nós e que estão junto ao nosso Pai Celestial. Pois há um tipo de comunicação entre Deus e os homens, pela qual estes adentram ao santuário celestial, e diante dele apelam para que se lembre de suas promessas. (...) Por isso, o Apóstolo, para mostrar que a fé desacompanhada de oração a Deus nao pode ser genuína, estabeleceu esta ordem: como a fé provém do Evangelho, assim pela fé nossos corações são instruídos a invocarmos o nome de Deus (Rm.10.14)".

Extraído do belíssimo livro do reformador João Calvino - "O Livro de Ouro da Oração" - Editora Novo Século

Pastor Carlos Augusto Lopes Teólog