quinta-feira, 5 de março de 2009

Com apenas 11 anos, menino já é Pastor

Na primeira vez que Terry Durham pregou ele não estava diante de um grupo de pessoas ou mesmo dentro de uma igreja. Ele estava no banheiro da casa de sua avó em Fort Lauderdale, fazendo seu primeiro sermão cercado por escovas de dentes, sabonetes e toalhas. Ele tinha seis anos.

Cinco anos depois, Terry foi ordenado ministro e prega quase todos os domingos no Ministério da Verdade Gospel, uma igreja de 20 lugares fundada por sua avó em 2000.

“Eles dizem, ‘Como pode um pastor ser tão jovem?’”, disse Terry, agora com 11 anos. “Mas quando me ouvem, ficam chocados”.

“Deus colocou seu espírito em mim”, disse Terry, que vestia um terno azul claro com sapatos combinando, seu traje típico para o domingo. “Ele disse, ‘Eu colocarei meu espírito sobre toda carne’. Mas ele não disse quantos anos você teria que ter para ser algo assim”.

Durante a semana, Terry frequenta a quinta série da Escola Elementar Liberty, joga Uno com seus amigos e faz aulas de coro. Terry disse que lê a Bíblia todos os dias além de estudar teologia em aulas oferecidas por uma universidade online.

Mas Terry disse que fica mais feliz quando está pregando. “Quando estou no púlpito, é como se algo tomasse conta de mim”, ele disse, “e eu me transformo em um homem de Deus. E quando estou fora do púlpito, me transformo em uma criança sem fala”.

Ele não escreve nada, contou. Ele simplesmente lê a Bíblia no dia anterior ao serviço e espera que o espírito o guie. “Eu não planejo dizer aquelas coisas”, ele disse, “mas quando Deus as oferece a mim, eu as digo corretamente para obedecer”.

Entregar o púlpito a um ministro tão jovem quanto Terry não é incomum em igrejas de negros que não são fiscalizadas por um corpo central, disse Christine Gudorf, presidente do departamento de religião da Universidade Internacional da Flórida.

Terry viajou além da Flórida para fazer sermões, duas vezes ao Ministério do Templo Tiaise em Allentown, Pensilvânia. A pastora local, Donna Morgan, disse que Terry apela aos adultos porque os inspira a transcender supostas limitações.

“As pessoas o ouvem e dizem, ‘Meu Deus, veja o que o Senhor pode fazer quando estamos dispostos a seu ferramentas usadas por Deus para transmitir sua mensagem’”, disse Morgan.

Fonte: IG / Gospel Mais

Fernandinho grava novo CD com Entrada Franca

Às 19 horas dos dias nove e dez de março de 2009, Fernandinho, um dos principais ministros de louvor e adoração jovem do Brasil, grava seu mais novo trabalho em CD intitulado “Uma Nova História”. A gravação acontecerá no Templo da 2ª Igreja Batista de Campos Rua Conselheiro José Fernandes, 198, Centro, Campos dos Goytacazes no estado de Rio de Janeiro. A boa notícia para muitos fiéis que curtem o louvor forte de Fernandinho é que a entrada é franca. Mais informações a respeito podem ser obtidas através do site da produção Faz Chover ou pelos telefones (22)27237734 e (22)78350631.

Sobre Fernandinho

Fernandinho é membro da Igreja Batista de Campos do Goytacazes, é casado com Paula e têm três filhos: Asafe, Abner e Mariah. Seu segundo cd Faz Chover (2004) literalmente inundou o país com milhares de cópias vendidas e a canção Faz Chover tem sido cantada por todo o Brasil praticamente em todas as igrejas.

A discografia do ministro inclui trabalhos aclamados pela crítica e pelo público cristão. O CD Sede de Justiça (2007), último de Fernandinho, foi considerado por lojistas e consumidores o melhor já produzido pelo cantor. Alcançou o Disco de Ouro em 2007 e o Disco de Platina em 2008 pela SONY DADC. Fernandinho ficou mais de 2 anos sem gravar, seu trabalho mais recente foi o lançamento do Clip Faz Chover (2008) que pode ser conferido nas páginas do youtube. O novo CD chega em breve às loja. A distribuição corre por conta da Gravadora Onimusic.

Fonte: Adorando / Gospel Mais

Vítima de abusos sexuais vai processar o Vaticano

Um tribunal de recurso nos EUA permitiu que um homem, alegadamente abusado por um padre há mais de 40 anos, processe o Vaticano.

A decisão do tribunal americano promete fazer correr muita tinta, e abre um precedente importante, ao permitir que um cidadão abra um processo contra um Estado soberano.

Em causa está o alegado encobrimento por parte do Vaticano de casos de pedofilia e abusos sexuais praticados por padres.

O cidadão em causa, cujo nome não foi revelado, afirma que foi abusado em diversas ocasiões por um sacerdote, quando tinha entre 15 e 16 anos. Mais tarde veio-se a saber que o padre em questão tinha sido transferido duas vezes de paróquia, depois de ter admitido abusar de jovens rapazes.

Quando o caso chegou a tribunal o ano passado o Vaticano invocou uma lei americana que garante imunidade a estados soberanos estrangeiros nos tribunais do país. Contudo, o tribunal de recursos disse agora que casos de abuso poderão ser uma excepção, e sustentou que o Vaticano tinha poder suficiente sobre o abusador, no que diz respeito às suas transferências, para ser responsabilizado legalmente pelas suas acções.

A crise dos abusos sexuais abalou fortemente a Igreja americana. Algumas dioceses tiveram que declarar falência por causa das indemnizações que foram obrigadas a pagar, e na sua visita ao país o ano passado, Bento XVI fez um pedido público de desculpas pelo sofrimento causado.

Esta decisão poderá agora abrir as portas a uma sucessão de processos contra o Vaticano.

Fonte: Renascença