quarta-feira, 25 de março de 2009

Igreja Renascer lança campanha em que através de doações fiéis ajudam a reconstruir Igreja que desabou

A Igreja Renascer em Cristo quer passar para os fiéis a conta da reconstrução do templo localizado no Cambuci, região central da capital paulista, que desabou em 18 de janeiro matando nove pessoas e deixando mais de 100 feridas. Mesmo sem o aval da Prefeitura de São Paulo para reconstruir a sede internacional, a igreja lançou a campanha Projeto Neemias da Reconstrução, que tem como carro-chefe quatro carnês de contribuição mensal, cujas prestações variam de R$ 15 a mais de R$ 1 mil. A campanha em nenhum momento menciona a necessidade de angariar recursos para o pagamento de indenizações às vítimas da tragédia.

Visite: Gospel, Noticias Gospel, Videos Gospel, Biblia Online

Antes de começar a reconstrução, a Renascer deve elaborar um projeto e apresentá-lo à Secretaria de Obras. A assessoria de imprensa da igreja informou que o projeto está sendo elaborado, mas não há prazo para sua conclusão. O Projeto Neemias - em alusão ao profeta que, de acordo com o Antigo Testamento, foi responsável pela reconstrução dos muros de Jerusalém - vem sendo veiculado no canal de televisão da igreja, a Rede Gospel, em site e em um vídeo de quase dez minutos disponível na “internet”.

Nele, o apóstolo Estevam Hernandes Filho, fundador da Renascer, conclama os fiéis a ajudar na reconstrução do templo por meio da aquisição de um dos carnês com 15 prestações cada, que podem ser encontrados em quatro modalidades: Bronze (de R$ 15 a R$ 100), Prata (R$ 100 a R$ 500), Ouro (R$ 500 a R$ 1 mil) e Diamante (acima de R$ 1 mil). Em troca, a Igreja promete colocar os nomes dos doadores em urnas correspondentes aos valores da doação e que ficarão expostas na nova sede.

Em inserções diárias na TV, Hernandes argumenta que a reconstrução do templo é uma convocação divina. “Deus desejou que nós construíssemos uma casa para ele. E vamos construir. É você que Ele está chamando”, afirma. O líder recorda os “momentos de glória” do templo que desabou e o “salvamento de jovens ” sem rumo nos cultos realizados no local. “Enxergamos o desabamento como um desafio”, diz.

Hernandes usa passagens bíblicas para incentivar a contribuição e promete que Deus recompensará os doadores. “Você que tem uma empresa, você pode. Faça um carnê Diamante. Deus vai te despertar para a prosperidade. Faça o carnê em nome de Jesus. E a glória da segunda casa será maior do que a da primeira.” Estevam e sua mulher, a bispa Sonia Hernandes, foram condenados nos Estados Unidos por contrabando e conspiração. Atualmente, estão em liberdade condicional e devem voltar ao Brasil em junho.

Frentes

O Projeto Neemias foi lançado em 7 de fevereiro, durante a Ceia de Oficiais, ministrada pelo apóstolo Hernandes no Ginásio do Ibirapuera. A assessoria de imprensa informou que a igreja não possui fundos para a reconstrução, cujo orçamento ainda não foi feito. A assessoria também não informou o número de adesões ao carnê, “embora elas superem as expectativas, o que para a igreja mostra não só a imensa solidariedade de todos como a importância do ‘ninho’”.

O projeto possui várias frentes de arrecadação. Amanhã, por exemplo, haverá um bazar no Espaço Renascer, em São Paulo, onde serão vendidos artigos esportivos, eletrodomésticos, eletroeletrônicos e até carros a preços promocionais.

Fonte: ComuniWeb / Gospel Mais
Via: Pavablog

Líder cristão vietnamita está impedido de sair do país

VIETNÃ - O Dr. Paul Ai Tran, líder cristão vietnamita altamente perseguido, causador de grande frustração às autoridades comunistas por causa de sua igreja, deportado para os Estados Unidos em 1999, está preso na cidade de Ho Chi Minh, antes conhecida como Saigon.

Seu amigo próximo, Bruce Sonnenberg, diretor executivo e fundador da He Intends Victory disse que “Paul está em um hotel, preso na cidade, e é vigiado constantemente por dois policiais aonde quer que vá. Ele pode visitar os amigos e familiares, mas é observado 24 horas por dia.

“Agora, Paul é um cidadão americano, e tem visto de turista para voltar ao Vietnã. Eles não podem fazer nada a ele, mas querem tornar as coisas mais difíceis. O que estão dizendo é ‘Se você quiser vir para o Vietnã, pode vir, mas não irá embora enquanto não dissermos’. Estão brincando com ele, e acredito que o soltarão assim que se cansarem da situação.”

Sonnenberg continua: “A razão pela qual Paul não escolhe ficar na casa de um familiar em Ho Chi Minh é que os policiais interrogariam suas irmãs. Ele recebeu a opção de ficar em um hotel e facilitar as coisas para sua família. A polícia devolveu o passaporte dele, mas ainda não permitiram que ele deixe o Vietnã”.
“Talvez eles o liberem na próxima terça-feira, 24 de março. Paul queria ir para Da Nang e Hanoi, mas se ele puder ir embora, irá direto para Singapura e Malásia.”

Ao falar com Sonnenberg pelo telefone, Tran disse: “Não se preocupe comigo. Estou seguro nos braços de um Deus poderoso, muito mais poderoso que qualquer governo”.

Alguns pastores vietnamitas foram visitar Paul no hotel em que está. “Esses jovens pastores vietnamitas são muito corajosos, mais do que eu quando era recém-convertido. Eles não têm medo da polícia. Essa próxima geração de cristãos no Vietnã é dinâmica e agradeço a Deus por eles. Isso me dá esperança para o futuro do cristianismo no país”, diz Paul.

“Perguntei para Paul se os guarda-costas já aceitaram a Cristo, e ele disse: ‘Quase! Estamos chegando perto!’, afirma Sonnenberg.

O Dr. Paul Ai Tran ficou preso por 12 anos no total, por pregar o evangelho de Cristo. Em dezembro de 1999, Paul, Ruth e seus cinco filhos foram expulsos de seu país e se mudaram para Hampton, Virgínia, onde agora servem a Cristo com a Outreach International.

Paul foi para o Vietnã visitar sua família e cerca de 350 pastores que o consideram seu líder.

Tradução: Deborah Stafussi
Fonte: Portas Abertas